Espionagem

Espionagem é o nome que se dá ao ato de colher clandestinamente informações sigilosas de posse de um governo, entidade ou indivíduo sem a permissão do titular da informação. Trata-se de uma prática ilegal e punível por lei. O termo "espionagem" vem da palavra francesa "espionner", que significa "espionar", e do italiano clássico "spione".

Ilustração: GlebStock / Shutterstock.com

Ilustração: GlebStock / Shutterstock.com

Presente em praticamente todos os períodos da história, a espionagem talvez tenha atingido seu ápice durante a chamada “Guerra Fria”, travada entre EUA e a antiga União Soviética. Num cenário onde as duas grandes potências não entravam diretamente em um conflito armado, a guerra era travada principalmente através da diplomacia, influência de países terceiros e principalmente, da coleta clandestina de dados sobre as condições das forças do inimigo. Os serviços de inteligência de ambos (KGB pela União Soviética e CIA pelos Estados Unidos) recrutavam e treinavam agentes de modo voraz, na esperança de colher o máximo de dados possíveis sobre o seu oponente.

O trabalho do espião envolve riscos constantes, e tanto seus sucessos como fracassos foram decisivos em alterar o curso da história mundial. Enquanto algumas dessas informações, conhecidas como inteligência, podem estar disponíveis, a maioria dos países guarda uma quantidade considerável de segredos, e essa informação secreta é quase sempre a mais valiosa. Para obter acesso a tais informações, a única alternativa na maioria das vezes é a espionagem, uma mistura de subterfúgio, traição, tecnologia e análise de dados. Ela também pode ser usada para neutralizar o espião inimigo, principalmente na distribuição de informações falsas.

Os espiões são recrutados de diversas formas, mas geralmente eles se filiam às agências de inteligência de seus países, recebendo o devido treinamento. As agências de espionagem também empregam recrutadores, pessoas cujo trabalho é selecionar cidadãos no estrangeiro que possam trabalhar contra sua nação e se tornar informantes. Os recrutadores procuram por pessoas em posição subalterna que tenham acesso a informações importantes. Esses indivíduos são espiões em potencial, pois é algo que as faz se sentir poderosas.

Hoje em dia, os métodos para obtenção de informação são os mais variados. A figura do espião com uma identidade secreta e uma maleta cheia de aparatos mirabolantes dá lugar cada vez mais ao espião virtual, que fica atrás de um computador, varrendo a rede mundial em busca das informações que nela são inseridas. Prova disso são os recentes acontecimentos envolvendo informações sigilosas armazenadas em computador pelo governo dos EUA e que foram divulgadas ao público em geral através dos responsáveis pelo site WikiLeaks ou ainda através das denúncias do ex-agente da CIA Edward Snowden.

Bibliografia:
GRABIANOWSKI, Ed. Como funcionam os espiões. Disponível em: < http://pessoas.hsw.uol.com.br/espioes.htm >.

Arquivado em: Atualidades