Tumultos na Inglaterra em 2011

“God save the queen”
Johnny Rotten, ex-vocalista da banda punk inglesa Sex Pistols

Talvez, um dos principais motivos que iniciaram os tumultos na Inglaterra em 2011 tenha sido a morte de Mark Duggan. Segundo a versão dos policiais, tudo ocorreu em uma tentativa de prendê-lo perto da Estação Tottenham Hale. No meio da confusão, o rapaz teria levado um tiro.  Como é de prache na Inglaterra, incidentes como este são levados à Comissão Independente de Queixas da Polícia - IPCC. Apesar das investigações do órgão, ainda não foram tiradas todas as dúvidas sobre a morte de Duggan. Por que a polícia teria matado-o? De acordo com o IPCC, a  prisão do rapaz fazia parte da Operação Trident, que tem o objetivo de investigar, na comunidade negra, crimes com envolvimento de armas.

Com todas as dúvidas envolvidas no caso, surgiram rumores de que Duggan estaria desarmado. Os amigos afirmaram que a polícia agiu de forma injusta e o IPCC declarou que não havia prova alguma de que o cidadão tivesse atirado contra os policiais. Com isso, a insatisfação do povo inglês aumentou, principalmente a das camadas mais baixas. Seria isso um motivo real para os protestos ou uma desculpa do povo para anarquizar pelas ruas? Fica a questão. De acordo com a jornalista Natália Rangel, em reportagem ao portal Brasil 247, “A repressão policial aos mais pobres e a discriminação das minorias étnicas é um antigo problema da capital britânica”.

O que se passou depois do assassinato de Duggan foram diversos protestos violentos durante os dias 6 e 10 do mês de agosto de 2011. Os motins começaram na capital inglesa, Londres, mas logo foram tomando conta de outras cidades. As ocorrências eram incêndios, saques e brigas entre policiais e populares.

Os locais destes protestos e agressões violentas, em sua maioria, foram comunicados através das redes sociais como Twitter e Facebook. Os revoltosos combinavam por celulares modernos os locais em que iriam agir, reuniam-se e começavam os ataques. Após a situação ficar praticamente incontrolável, David Cameron, o primeiro-ministro da Inglaterra teve que voltar  de suas férias na Itália junto a outros políticos para tentar retomar a ordem pública.

Os resultados da rebeldia foi desastroso. Três mil e cem pessoas acabaram sendo presas e mais de mil foram processadas. Os tribunais ingleses tiveram que operar no máximo de sua capacidade, tamanha a quantidade de detenções, processos judiciais, acusações, entre outros. Houve cinco óbitos e 16 pessoas terminaram feridas. Calcula-se que o prejuízo causado pelos atos chega foi de £200.000.000 (200 milhões de libras esterlinas).

Fontes:
http://www.brasil247.com.br/pt/247/673/11175/Atmosfera-punk-em-Londres.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tumultos_na_Inglaterra_em_2011
http://www.tvi24.iol.pt/internacional/londres-inglaterra-tribunal-justica-tumultos-tvi24/1274959-4073.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Lydon

Arquivado em: Atualidades, Inglaterra