Habacuque

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas” (Hc 3,17:19)

 Este livro possui apenas três capítulos e faz parte do Velho Testamento. Ele foi escrito por volta de 625 e587 ACe pouco se sabe sobre quem teria registrado tais acontecimentos, e a autoria é atribuída tradicionalmente ao próprio profeta. Habacuque viveu na mesma época em que viveram Naum e Sofonias. Há indícios de que teria amado profundamente seu povo, e procurou traze-los para junto de si, sempre consolando e amparando-os.  Inclusive alguns rabinos associam seu nome a palavra que no hebraico significa “abraço”, pois Habacuque seria um nome incomum e aparece somente duaz vezes no Velho Testamento.

Nesse tempo os babilônios haviam derrotado os assírios e se tornaram a nação mais poderosa do mundo “O peso que viu o profeta Habacuque. Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás? Por que razão me mostras a iniqüidade, e me fazes ver a opressão? Pois que a destruição e a violência estão diante de mim, havendo também quem suscite a contenda e o litígio. Por esta causa a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta; porque o ímpio cerca o justo, e a justiça se manifesta distorcida. Vede entre os gentios e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizarei em vossos dias uma obra que vós não crereis, quando for contada” (Hc 1,1:5).

E o profeta lutava com o Senhor, no sentido de ter grande fé mesmo em meio a dificuldades “O Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo. Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar espera-o, porque, certamente, virá não tardará. Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé” (Hc 2,2:4).

A “oração de Habacuque” é uma passagem frequentemente lembrada pelos cristãos, sobretudo quando discorrem acerca de provações e dificuldades.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia