Jesus anda sobre o mar

A passagem bíblica que relata Jesus andando sobre as águas está relatada nos Evangelhos de Mateus, Marcos e João.

De acordo com as escrituras, Jesus havia ordenado aos seus discípulos que entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado, enquanto ele se despedia a multidão. Após ter concluído a sua obra com aquele povo, ele subiu ao monte para orar, à parte, e já era muito tarde quando ainda estava só naquele local. Consta que o barco estava já no meio do mar, e era açoitado pelas ondas, pois o vento era contrário; mas Jesus dirigiu-se para eles andando por cima do mar.

Neste momento os discípulos viram Jesus andando sobre o mar, mas se assustaram, pensando ser um fantasma, de tão extraordinária aquela visão. Pois não tinham compreendido o milagre dos pães e o coração deles estava ainda endurecido. Chegaram a ficar com medo e gritar que era mesmo um fantasma. Jesus, porém, percebendo a reação deles, os acalmou dizendo “Tende bom ânimo, sou eu, não temais” (Mt 14:27).

 Um dos discípulos que estava no barco, Pedro, respondeu a Jesus pedindo que se fosse ele mesmo, que ele pudesse andar com ele sobre as águas. Jesus concordou e disse que sim, que Pedro poderia junto a ele. Então Pedro desceu do barco, e andou sobre as águas para ir ter com Jesus. De repente sentiu o vento forte e teve medo. Com isso, ele começou a afundar e clamar a Jesus que o salvasse. Jesus, estendeu para ele a mão e o segurou, e perguntou a ele, “Homem de pequena fé, por que duvidaste?” (Mt 14:31).

E, quando subiram para o barco, acalmou o vento. Em seguida, os discípulos que viram o ocorrido se aproximaram e o adoraram, reconhecendo que Ele era verdadeiramente o Filho de Deus.

Esta passagem é lembrada com freqüência entre os cristãos, quando o assunto é a fé e a segurança em Cristo, mesmo nas adversidades. Não é raro acontecer que pessoas que já vivenciaram um milagre de Deus em suas vidas, passarem num segundo momento por crises ou alguma provação, vindo até mesmo a sentir a fé abalada.

Em minha opinião, um ponto interessante nesta Palavra está na “dúvida dupla” de Pedro, sendo que na primeira, pergunta a Jesus que se fosse ele mesmo que o deixasse ir (e assim foi feito), e na segunda tendo constatado que era Jesus, já andando sobre as águas, olhou para as dificuldades e teve dúvida de que conseguiria, mesmo com a garantia do Mestre. Um farto ponto de reflexão para o cristão analisar sobre como tem exercido a sua fé.

Esta mensagem bíblica vem demonstrar que seja qual for o processo que esteja passando, o importante é não olhar para as circunstâncias, ainda que elas não sejam favoráveis, e que se olhe somente para frente e para o alto, ou seja, que se olhe para Jesus. Esse é o verdadeiro exercício da fé. E sobretudo, para quem se sente fraco na fé ou “afundando” como no exemplo deixado por Pedro, há o conforto de saber que Jesus conhece as limitações e a fraqueza de cada um dos seus, onde ainda abalados, poderão contar com aquele que está sempre disposto a estender a mão e socorrer a quem clamar.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia