Joel

"Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós outros. Comereis abundantemente e vos fartareis e louvareis o nome do Senhor, vosso Deus, que se houve maravilhosamente convosco, e o meu povo será envergonhado" (Jl 2:25)

 O livro Joel faz parte do Velho Testamento e sua autoria é atribuída ao próprio profeta. O ponto de partida para Joel foi uma terrível praga de gafanhotos, e que foi seguida por uma grande seca que devastaram a cidade de Judá. Para ele, esses acontecimentos eram avisos de que a cidade precisava se arrepender e voltar-se para Deus.

Estima-se que o livro tenha sido escrito no tempo em que a Pérsia ainda dominava Israel (futuramente o rei Ciro assinaria um decreto libertando o povo e autorizando que voltassem para Jerusalém, e restaurassem o templo) e há divergência sobre a época que tenha sido escrita. As possibilidades são entre 400 a.C., tempo da restauração, ou 800 a.C., tempo pré exílico do rei Joás.

Essencialmente o profeta incentiva todo o povo e até mesmo os sacerdotes que se humilhem e jejuem clamando o perdão e a misericórdia de Deus "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será alvo " (Jl 2:32 a). Ele anuncia ainda que se todos se empenharem neste propósito e se arrependessem dos maus caminhos com sinceridade, certamente haveria novas bênçãos espirituais e materiais para a nação, num tempo de restauração e prosperidade. Além de chamar ao arrependimento, o profeta avisa que o Dia do Senhor estava chegando “Rasgai o vosso coração e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se e grande em benignidade, e se arrepende do mal” (Jl 2:13)  

Ao longo de três capítulos, o tema principal do livro é o Dia do Senhor, um dia cheio da ira e do juízo de Deus, onde Ele revelaria os Seus atributos de poder e santidade. Este foi o dia da praga de gafanhotos sobre a terra e chagada da seca na cidade "O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador comeu-o o gafanhoto destruidor" (Jl 1:4)

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia