Jônatas e Davi

Jônatas foi um grande amigo de Davi, e o ajudou. Ele era filho de Ainoã e Saul (um rei desobediente a Deus que invejou Davi e tentou matá-lo). Seus irmãos se chamavam Merabe, Mical e Esbaal. A história deles está relatada na bíblia. Segundo as escrituras, apesar de não serem irmãos de sangue, eles se amavam como se fossem, e tinham muita afinidade.

Jônatas e Davi haviam feito uma aliança, onde Jônatas retirou sua capa e a deu a Davi, junto com suas vestes, sua espada, seu arco, e o seu cinto. Dessa forma, onde quer que o rei Saul o enviasse, Davi conduzia-se com prudência, e era bem sucedido. O rei o exaltou, colocando ele como um superior dos homens de guerra. Davi era aceito aos olhos de todo o povo e até mesmo dos seus subordinados.

Quando Davi teve vitória contra os filisteus, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, cantando e dançando com alegria, e com instrumentos de música. E exaltaram o fato de que o rei Saul feria milhares, porém, Davi feria dez vezes mais, que as vitórias de Davi eram maiores que as do próprio rei em benefício do povo.

Saul passou a invejar Davi. Não aceitava o fato de ele ser bom aos olhos do Senhor e com isso ser abençoado, também não aceitava em seu coração, que sua filha Mical o amava, tendo manifestado o desejo de casar-se com ele. Saul consentiu o casamento, mas o invejou. Em pouco tempo, Saul tornou-se ainda mais confuso, inseguro, perseguindo Davi – que outrora tocava harpa a fim de acalmar os ânimos do rei, melhorando suas crises, que tinha quando um espírito mau se apossava dele.

Saul chegou a lançar uma lança em Davi enquanto ele tocava harpa, mas Davi se desviou. Não bastasse isso, Saul ainda veio a matar sacerdotes, e consultar uma médium (adulterando em sua fé). Davi teve oportunidade de matar Saul por duas vezes, mas não o fez, agindo com misericórdia. Mesmo assim, Saul continuava a perseguir Davi.

E Jônatas, apesar de ser um filho obediente ao seu pai, tomou partido de Davi a fim de ajudá-lo. E fez com ele uma nova aliança, e sondava seu pai sobre suas intenções que tinha com seu amigo foragido. Ao descobrir que Jônatas o ajudava, o rei ficou irado. Mas Jônatas não entregou onde ele estava. Depois disso, Jônatas foi até Davi, e o ajudou novamente a fugir.

De acordo com as escrituras ao se despedirem choraram e “Disse Jônatas a Davi: Vai-te em paz, porque juramos ambos em nome do Senhor, dizendo: O Senhor seja para sempre entre mim e ti e entre a minha desobediência e a tua. Então, se levantou Davi e se foi, e Jônatas entrou na cidade” (1Sm 20,42:43) 

Bibliografia:

Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia