Juízes

 “Então veio o anjo do Senhor, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra (que pertencia a Joás abiezrita); e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar para o pôr a salvo dos midianitas. Então, o Anjo do Senhor lhe apareceu e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valente” (Jz 6:11:12)

Apesar de não trazer nenhuma declaração explícita sobre de quem seja a autoria, ela é atribuída a Samuel. Este, que é o sétimo livro da Bíblia, e faz parte do Velho Testamento, conta a história de Israel desde a conquista da Terra de Canaã até o começo da monarquia. Neste tempo surgiram os líderes militares conhecidos como “Juízes” que foram levantados por Deus, e por isso o governo deles não era hereditário.

Ocorreu que após a morte de Josué (cerca de 1200 AC) as doze tribos de Israel estavam um tanto vulneráveis e não tinha um líder que as orientasse na defesa contra povos estrangeiros, e a única autoridade era dos anciãos de cada uma das tribos, e por variarem em número (algumas tribos muito populosas outras nem tanto) algumas delas estavam mais suscetíveis a ataques de inimigos dos povos de Israel:  filis­teus, moabitas, cananeus e amonitas. Desses, os Filisteus e os Canaeus eram os mais persistentes na luta para retirarem os israelitas que haviam tomado posse de parte de seus territórios, por esse motivo a conquista total da terra só correu no tempo do Rei da Davi.

Foi neste contexto que houve uma identificação dos líderes, ou seja não houve uma eleição, ou um evento específico. Por desempenharem uma função de confiança do povo, e por possuirem uma personalizade forte, demonstrações de discernimento e senso de justiça, que passaram a julgar certas causas que lhe eram trazidas. A geração dos Juízes durou um período aproximado de 410 anos, e além das personalizades de Moisés e Josué, fazem parte da lista de nomes dos juízes que lideraram neste tempo:Otniel, Eúde, Sangar, Débora, Gideão, Tola, Jair, Jefté, Ibsã, Elom, Abdom, Sansão e Samuel.

O último versículo do livro de Juízes diz “Então os filhos de Israel também partiram dali, cada um para a sua Tribo, para a sua família e para a sua herança. Naqueles dias, não havia rei em Israel, cada um fazia o que achava mais reto” (Jz 21:24:25)

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia