Miquéias

 "Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar" (Mq 7,18:19)

A autoria do livro é atribuída ao próprio profeta, que viveu por volta de 800 AC, e ele era natural de uma pequena cidade de Judá, o reino do Sul “Palavra do Senhor que em visão veio a Miquéias, morastita, nos dias de Jotão, Acaz, e Ezequias, reis de Judá, sobre Samaria e Jerusalém. Ouvi, todos os povos, prestai atenção, ó terra e tudo o que ela contém, e seja o Senhor Deus testemunha contra vós outros, o Senhor desde o seu santo templo” (Mq 1,1:2). O livro de Miquéias faz parte do Velho Testamento, e ao longo de sete capítulos conta que o profeta Miquéias condena os sacerdotes, governadores e até mesmo outros profetas de Israel que iludiam o povo. Ele foi contemporâneo de Isaías e suas mensagens anunciavam que por causa de suas obras que Jerusalém seria destruída “Os seus cabeças dão as sentenças por suborno, os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao Senhor dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá” (Mq 3:11).

O profeta clama pela libertação daqueles que foram de Jerusalém para Babilônia, e pede ao povo que se una para não ser derrotada pelas as nações inimigas "Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus" (Mq 6:8). Parte do livro de sete capítulos anuncia que o governante ideal viria de Belém para proteger a nação e do dia em que o Senhor iria tirar a idolatria do país e ainda, que haveria confiança no poder militar.

Além dessas mensagens, o profeta fala da justiça de Deus, e do julgamento sobre os que têm andado por caminhos de Onri e Acabe, e ainda, com as profecias e lamentos Israel  confessa seu pecado e com isso, alcança a misericórdia do Senhor.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia