O Bom Samaritano

A Parábola do Bom Samaritano explica quem é o próximo, fala do sentido bíblico de amar o próximo como a si mesmo, e é uma das parábolas que Jesus contou. Está registrada no livro de Lucas.

De acordo com as escrituras certo homem, intérprete da lei se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e perguntou a Ele que faria para herdar a vida eterna, e insistiu perguntando sobre o que estava escrito na lei e como Jesus a entendia.

Jesus então respondeu dizendo: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo” (Lc 10:27-28).

O homem, porém, continuou a questioná-lo, querendo justificar a si mesmo, dizendo a Jesus: quem era o seu próximo?

Jesus contou então uma parábola, dizendo:

 “Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.  Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar” (Lc 10: 32-35).

Para a reflexão do homem, Jesus pergunta a ele qual, pois, dos três citados na parábola, parecia a ele que foi o “próximo” daquele que caiu nas mãos dos salteadores. O homem então disse que era o que usou de misericórdia para com ele. Neste momento Jesus o orientou a ir e proceder da mesma maneira.

Naquela época Jericó ficava a apenas 27 km de Jerusalém, a estrada era íngreme e um sacerdote certamente arriscaria perder a sua pureza cerimonial para tocar em um homem que estivesse possivelmente morto. O levita não ajudaria o homem ferido ou talvez morto pela mesma razão. Já os samaritanos e os judeus eram inimigos, e sendo assim os que ouviam Jesus devem ter ficado impressionados por ele escolher um samaritano para ser o “próximo” na história, para ser aquele que agiu tendo compaixão.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia