O nascimento de Jesus

“Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de Emanuel, que traduzido é: Deus conosco” (Mt 1:23).

Os evangelhos de Mateus e de Lucas contam como foi o nascimento de Jesus. As escrituras iniciam-se citando a genealogia dele, explicando que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações.

De acordo com as escrituras Maria, sua mãe, era noiva de José, e antes de se casarem ela foi concebida pelo Espírito Santo. E José, seu futuro marido, era um homem justo, e não queria difamá-la, pensou em deixá-la secretamente.

E na fase em que pensava nisso, apareceu um anjo do Senhor em sonho, e disse a ele para não temer receber a Maria como mulher, porque o que nela será gerado é do Espírito Santo. E dará a luz um filho que chamará Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.

Consta que tudo isso aconteceu para que se cumprisse as escrituras, no que foi dito pelo profeta da parte do Senhor: “Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de Emanuel, que traduzido é: Deus conosco” (Mt 1:23). O ato de escolher o nome nos tempos bíblicos era importante porque expressa o caráter de quem recebia e a atividade que exercia.

E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor o ordenou, e recebeu Maria como sua mulher, e não teve relações com ela até que deu à luz seu filho, o primogênito, e colocou nele o nome Jesus. Há o relato de que, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, vieram uns magos do oriente a Jerusalém perguntando onde estaria aquele que é nascido rei dos judeus, porque viram a sua estrela no oriente, e vieram adorá-lo.

E o rei Herodes, ao saber disso ficou perturbado, e congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou a eles onde havia de nascer o Cristo. Como resposta, disseram que era em Belém de Judéia, porque assim teria dito um profeta. Então Herodes chamou secretamente os magos, perguntou para eles sobre o tempo em que a estrela apareceu. Os enviou a Belém, para perguntar pelo menino e, quando o encontrar, avisar ao rei.

E assim que ouviram o pedido do rei, partiram, e a estrela que tinham visto no oriente ia adiante deles, até que chegaram ao lugar onde estava o menino. E ao verem Jesus na manjedoura sentiram grande alegria. O menino Jesus estava com sua mãe Maria e eles se prostraram e o adoraram. Em seguida ofertaram a ele ouro, incenso e mirra.

Os magos foram avisados por divina revelação em sonhos, que não voltassem para junto de Herodes, e assim fizeram partindo por um outro caminho. E depois que eles foram embora, o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos, e o orientou a pegar o menino e sua mãe, e fugir para o Egito, e lá permanecer até que o anjo aparecesse novamente, tudo isso porque o rei Herodes iria procurar o menino para o matar. O anjo apareceu a José novamente, somente após a morte desse rei que o perseguia.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Bíblia