Alan Moore

A obra mais conhecida do autor de histórias em quadrinhos Alan Moore é V de Vingança. Moore, famoso por suas críticas ao sistema e o tom contestador de seus trabalhos, pode ser considerado um criador multifacetado, pois sua arte abrange HQs, livros, música e, até mesmo, o desejo maluco de virar um mago.

Alan Moore veio ao mundo no dia dezoito de novembro de 1953 na cidade industrial Northampton, localizada entre Birmingham e Londres. Primeiro filho de um operário que trabalhava em uma cervejaria e de uma tipógrafa, respectivamente, Ernest Moore e Sylvia Doreen, o artista foi criado em um ambiente pobre, fato que o influenciou bastante na criação de personagens bizarros e dos mundos paralelos, penosos e distópicos encontrados em suas histórias.

Foi matriculado em uma escola de caráter conservador e acabou sendo expulso. Sem conseguir ser aceito em outras instituições de ensino, acabou desempregado e sem perspectivas profissionais no começo dos anos 70.

Vagando por Londres, conhecendo todo tipo de gente, ele criou histórias medonhas com seus amigos. Publicou, com seu grupo, a revista Embryo e começou a trabalhar no periódico. Desta forma, envolveu-se com o Laboratório de Artes de Northampton. Em 1974, Moore casou-se com Phyllis, com quem teve duas filhas: Leah e Amber. Cinco anos depois, Alan Morre tornou-se cartunista da Sounds, periódico semanal sobre música. Nesta revista, ele utilizava o pseudônimo de Curt Vile para assinar a história de mistério Roscoe Moscou.

Porém, Moore acaba percebendo seu pouco talento para a ilustração e começa a focar na criação de histórias. Entre seus principais títulos do começo da carreira estão D.R. & Quinch, SKIZZ e A Balada de Halo Jones. A segunda incursão de Moore no mercado editorial foi na revista Warrior, que publicava coletâneas. Nesta, iniciou duas de suas séries mais aclamadas: V de Vingança e Marvelman. A primeira era uma história distópica sobre a luta pela dignidade em uma Inglaterra dominada por fascistas. Ambos trabalhos renderam-lhe o prêmio British Eagle Awards, em 1982 e 1983, na categoria de Melhor Escritor de Quadrinhos.

Com isso, ganhou certa fama na área, o que lhe rendeu a primeira série de quadrinhos americana: O Monstro do Pântano. Nesta HQ, Moore atualizou o já tradicional personagem e o colocou em histórias com temáticas polêmicas como lixo tóxico nuclear, preconceito étnico e controle de armas.

Um ano crucial na vida de Alan Moore foi 1986. Naquela época, a editora DC Comics buscava reconstruir seu tradicional universo de heróis e tramas de histórias em quadrinhos. Moore acabou escrevendo Watchmen para a DC e, junto a Frank Miller, que havia feito Batman - O Cavaleiro das Trevas, redefiniu a forma e o tom das HQs do período, influenciando uma infinidade de novos ilustradores e roteiristas.

Alan Moore continua morando em Northampton, cidade em que nasceu.

Quadrinhos mais conhecidos de Alan Moore:

  • V for Vendetta (1982–1985)
  • Marvelman/Miracleman (1982-1984)
  • Swamp Thing (1984-1987)
  • Watchmen (1986–1987)
  • Batman: The Killing Joke (1988)
  • From Hell (1989–1996)
  • A Small Killing (1991)
  • Lost Girls (1991–1992, 2006)
  • Promethea (1999–2005)
  • Tom Strong (1999–2006)
  • Top 10 (1999–2001)
  • The League of Extraordinary Gentlemen (1999–present)
  • The Courtyard (2003)
  • Neonomicon (2010)
  • Fashion Beast (2012-2013)

Fontes:
MOORE, Alan. V de Vingança. Edição Especial. Barueri: Panini Comics, 2006.
http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/alan-moore-biografia-e-obra-comentada/#.Ugnq25JQFWY
http://www.devir.com.br/hqs/moore.php
http://en.wikipedia.org/wiki/Alan_Moore

Arquivado em: Biografias