Bram Stoker

Um dos maiores romancistas de sua geração, Abraham "Bram" Stoker nasceu no ano de 1847. Irlandês de Dublin, começou a ver a escrita com uma grande paixão bem cedo, durante os anos de adolescência. Entre seus trabalhos, atuou como jornalista, diretor de peças teatrais e foi funcionário público. Apesar da graduação em matemática, começou a escrever histórias e, com o tempo, essa acabou se tornando sua principal atividade.

A obra mais conhecida de Abraham "Bram" Stoker é Dracula, com sua publicação no ano de 1897. Este romance é considerado um dos mais horripilantes sobre o tema dos vampiros. Bram Stoker baseou-se em Vlad, o Empalador, e escreveu um romance sombrio que já perpassou gerações e gerações de leitores. O sucesso do livro foi imenso, resultando em adaptações para outros tipos de mídia como cinema, séries televisivas e histórias em quadrinhos.

Estátua do escritor Bram Stoker em Piatra Fantanele, Romênia. Foto: Grec Laurentiu / Shutterstock.com

Na opinião de alguns críticos literários, Dracula de Bram Stoker é uma rara combinação entre uma trama extremamente bem construída, personagens fortes e um tema mórbido e lúgubre. Porém, na época de seu lançamento, recebeu críticas por se tratar de um livro baseado em uma história real, violenta e tétrica demais. Possíveis influências para a obra de Stoker são livros do século XIX: The Vampyre, de Polidori, e Carmilla, de Sheridan Le Fanu.

Após o sucesso de Dracula, Abraham "Bram" Stoker seguiu com sua carreira na literatura publicando Miss Betty, lançado em 1898, Os sete dedos da morte e The Man, respectivamente em 1903 e 1904. Porém, mesmo com nome que trazia de seu primeiro sucesso, estas obras foram consideradas mais fracas do que Dracula. A partir deste comento, tanto sua carreira como sua vida pessoal começam a declinar. Em 1905 ele tem um derrame cerebral e contrai um mal que afeta o funcionamento dos rins, a doença de Bright.

Pouco a pouco, sua saúde vai ficando mais debilitada. Mesmo assim, consegue a publicação de Personal Reminiscences of Henry Irving no ano de 1906. A obra era uma homenagem a Henry Irving, seu sócio e amigo de longa data. Em 1909 publica O Caixão da Mulher-Vampiro. Seu último romance publicado foi O Monstro Branco, de 1911.

Abraham "Bram" Stoker faleceu no dia 20 de abril do ano de 1912, na cidade de Londres (Inglaterra). Os direitos autorais sobre sua obra foram herdados por Florence Stoker, sua esposa. Ela permitiu que Hamilton Deane, diretor de teatro irlandês, adaptasse a obra de seu marido em uma peça. Após esta primeira adaptação, a obra de Stoker ficou ainda mais famosa. Outro diretor que se baseou nas páginas de Dracula foi Murnau, que lançou o filme Nosferatu em 1922.

Fontes:
http://www.lpm-editores.com.br/site/default.asp?TroncoID=805134&SecaoID=948848&SubsecaoID=0&Template=../livros/layout_autor.asp&AutorID=174252
http://www.spectrumgothic.com.br/literatura/autores/stoker.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Florence_Balcombe
http://literatura.uol.com.br/literatura/figuras-linguagem/42/bram-stoker-a-sombra-de-seu-vampiro-nao-e-265217-1.asp

Arquivado em: Biografias, Escritores