Cacilda Becker

Nascida na cidade de Pirassununga (interior de São Paulo) no mês de abril de 1921, Cacilda Becker Yáconis foi uma atriz brasileira considerada um mito dos palcos nacionais. Iniciou sua carreira artística como bailarina e, após algum tempo, foi pintora. Convidada por uma amiga, Cacilda estreou como atriz no Rio de Janeiro, dirigida por Paschoal Carlos Magno em um espetáculo chamado Teatro do Estudante Brasileiro. Porém, em 1942, com o objetivo de ajudar sua mãe no tratamento de uma doença, retorna a Pirassununga e passa dois anos na cidade com emprego em uma companhia de seguros.

Cacilda Becker se tornaria atriz profissional apenas no ano de 1948, após atuar em cacilda beckerdiversas peças no teatro paulista. Naquele ano, um acontecimento mudou sua carreira. Por não querer dizer a palavra “amante” e nem beijar em cena, Nydia Lícia não concordou em atuar em "Mulher do Próximo", peça de Abílio Pereira de Almeida com produção do TBC - Teatro Brasileiro de Comédia. Ao substituí-la, Cacilda fez a seguinte exigência: queria ser contratada como uma atriz profissional, dando fim à velha ideia de que atores deveriam ser diletantes.

A atriz fundou uma companhia de teatro chamada Teatro Cacilda Becker em conjunto com Walmor Chagas, seu marido e também ator, com quem teve Maria Clara Becker Chagas em 1964. O TCB foi de extrema importância para o teatro ao introduzir dramaturgos de extrema importância com o Becket, Albee, Dürrenmatt e Ionesco à cultura teatral e aos palcos brasileiros. Além de Chagas, Cacilda teve outros dois maridos.

Figura sempre presente em peças apresentadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, Cacilda Becker participou de mais de 60 espetáculos em seus trinta anos de atuação. Além disso, fez os filmes Luz dos Seus Olhos, de 1947, Floradas na Serra, de 1954; e Ciúmes, uma telenovela do ano de 1966 (TV Tupi). Com a peça Esperando Godot, Cacilda participou da inauguração do Teatro Municipal de São Carlos, em 1969.

A morte de Cacilda Becker ocorreu enquanto ela apresentava a peça Esperando Godot, contracenando com seu marido Walmor Chagas, na capital de São Paulo no dia seis de maio de 1969. Após um derrame cerebral, a atriz foi encaminhada ao hospital ainda com o figurino do personagem que representava. Ficou em coma por 38 dias, acabou falecendo e foi sepultada no Cemitério do Araçá sob o olhar de uma multidão de fãs, amigos e familiares.

Fontes:
VARGAS, Maria Thereza. Com FERNANDES, Nanci (orgs.) Uma Atriz: Cacilda Becker. São Paulo, Perspectiva, 1983.
http://www.brasil.gov.br/sobre/cultura/teatro/cacilda-becker-1921-1969/br_model1?set_language=pt-br
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cacilda_Becker

Arquivado em: Biografias