Chico Anysio

Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, popularmente conhecido como Chico Anysio, nasceu em Maranguape, Ceará, no dia 12 de abril de 1.931. Aos oito anos de idade, saiu do Ceará com destino ao Rio de Janeiro, foi trabalhar, aos 17 anos, na rádio Guanabara, onde exerceu diversas tarefas, dentre as quais, podemos citar comentarista de futebol, locutor de rádio e radio ator. Nesta época, Chico Anysio chegou a comandar 3 programas por semana. Começava, então, a história do maior humorista que o Brasil já teve.

Em 1.957, estréia na televisão (TV Rio) em um programa humorístico chamado Aí Vem Dona Isaura, em seguida, ainda no mesmo canal, participa da Praça da Alegria, Domingo Alegre, Só Tem Tantã e Noite de Gala. Na época das chanchadas, criava diálogos para os filmes da Atlântida Cinematográfica e ainda participou de alguns filmes como ator. Na TV Tupi, na década de 60, cria o Chico Anysio Show (apresentado nas TV Tupi e Excelsior) e, ao mesmo tempo, apresenta o programa O Homem e o Riso. Nesta época, Chico Anysio também já tinha demonstrado suas habilidades em espetáculos de stand up comedy.

A sua estréia na Rede Globo de Televisão acontece no ano de 1.968, com o programa Chico Especial. Em 1.971, num programa chamado Chico City, Chico cria mais de 200 personagens conquistando popularidade com personagens como Alberto Roberto, Tavares, Pantaleão, Bozó e muitos, muitos outros. Ainda na Globo, criou os seguintes programas: Chico Total, Chico Anysio Show e A Escolinha do Professor Raimundo.

Chico Anysio, além de seu humor fino, compôs mais de 300 músicas (algumas gravadas por grandes cantoras como Dolores Duran e Dalva de Oliveira). Esteve à frente de diversos espetáculos teatrais (Uma noite com Chico Anysio, Olha Eu Aí Outra Vez, O Fofo e Chico.Tom, por exemplo). Além disso, publicou diversos livros (o Batizado da Vaca, Como Segurar Seu Casamento, O Enterro do Anão, A Curva do Calombo, Feijoada na Copa, O tocador de Tuba, etc.). Este incansável brasileiro ainda achou tempo para dedicar-se à pintura, já expôs mais de 37 vezes e, hoje, produz mais de 300 telas por ano.

Chico Anysio recebeu, no ano 2.000, em Brasília, uma homenagem que o colocava entre os 20 brasileiros vivos mais importantes deste século, ao lado de pessoas como Pelé, Raquel de Queiroz e Emerson Fittipaldi.

Chico Anysio casou 6 vezes e teve 7 filhos (seis homens e uma mulher, filha dele e da ex ministra Zélia Cardoso de Melo). Alguns dos seus filhos são humoristas, com destaque para Bruno Mazzeo.

Arquivado em: Biografias