Johannes Gutenberg

O ourives e impressor Johannes Gutenberg nasceu na cidade alemã de Maguncia (Mainz) aproximadamente no ano 1400 d.C. Seu verdadeiro sobrenome era Johannes Gensfleisch Zur Laden. O nome com o qual ficou famoso mundialmente se deve à fazenda (Zurn Gutenberg) de sua família, que era uma das principais daquela cidade.

Em sua juventude uniu-se à agremiação dos ourives e também trabalhou como estampador de lâminas. Paralelamente, tentava conseguir um processo de impressão mais rápido. Conseguiu tal fato com peças cúbicas, ou tipos, de madeira que em uma de suas faces tinham uma letra entalhada em relevo. Esta face com a letra entalhada era pintada e, em seguida, era pressionada sobre um pergaminho para conseguir a impressão.

Retrato de Johannes Gutenberg (1840). Foto: Marzolino / Shutterstock.com

Em 1434, Gutenberg mudou-se para Estrasburgo (atualmente na França), onde montou um atelier de ourivesaria junto de vários sócios. Além de lapidar pedras preciosas, manufaturar lentes e espelhos, Gutenberg continuou trabalhando, secretamente, na técnica da impressão.

Perto de 1448, voltou a Mainz. Nesta cidade fundou uma sociedade com Johann Fust e Peter Schöffer para desenvolver seu invento.

Para criar a prensa, Gutenberg: adaptou uma prensa de madeira, daquelas utilizadas para moer uvas e preparar vinho; criou tipos metálicos móveis, muito mais resistentes e que, assim poderiam ser usados por muito mais tempo (foram desenhados com caracteres em estilo gótico); e modificou a consistência da tinta (a deixou mais densa para que ficasse bem grudada nos tipos).

Os tipos eram dispostos um atrás do outro sobre uma guia de madeira (em linha). As palavras eram separadas por um tipo sem relevo, que nada imprimia. As linhas obtidas eram ordenadas em uma caixa. Depois os tipos eram untados com tinta para posterior prensagem.

Gutenberg imprimiu várias obras, mas sua obra mais famosa foi a Bíblia de 42 linhas, terminada em 1455.

Gutenberg viveu para ver como sua invenção se alastrava pela Europa, começando pelas cidades do vale do Rin. Quando o célebre impressor faleceu, aproximadamente oito cidades importantes do Velho Mundo já tinham suas oficinas de impressão e, nas décadas seguintes, seu invento era conhecido desde Estocolmo até a Cracóvia, passando por Lisboa. Na Espanha, a prensa foi introduzida pelos alemães e, em 1473, já havia prensas funcionando no reino de Aragão.

Arquivado em: Biografias