Joseph M. Juran

Sempre abrir.

Joseph Moses Juran foi um dos mestres da gestão da qualidade. Nascido em 24 de dezembro de 1904, na cidade de Braila, na Romênia, após 1904 Juran e sua família se mudaram para Gurahumora, uma vila que fazia parte do Império Austro-Húngaro. Em 1909, seu pai, Jakob, deixa a família para ir morar nos EUA e, depois, em 1912, Juran e o restante da família vai para Minnesota (EUA) encontrar Jakob.

A vida na América não começou muito fácil para Juran e sua família, mas Juran possuía uma capacidade excepcional e logo se destaca em sua turma escolar, principalmente nas matérias de física e matemática. Em 1920 Juran entra para a Universidade do Minnesota (ele foi o primeiro em sua família a cursar a universidade). Em 1924, se forma como Engenheiro Elétrico e vai trabalhar para a “Western Electric Company” onde inicia seu trabalho com qualidade. Juran ainda se tornaria doutor em direito e chegou a trabalhar como executivo industrial, administrador do governo, professor e consultor na área de qualidade.

Junto com W. E. Deming (com quem ele trabalhara durante a Guerra), Juran é considerado o responsável pelo desenvolvimento extraordinário experimentado pelas indústrias japonesas após a II Guerra Mundial e o precursor dos sistemas de gestão da qualidade.

Os três pontos fundamentais da gestão da qualidade propostos por Juran são: o planejamento da qualidade, a melhoria de qualidade e o controle da qualidade. A partir de Juran, a qualidade passa a ser definida como o “desempenho do produto que resulta em satisfação do cliente”, ou seja, a qualidade deixa de ser algo apenas estatístico (ausência de deficiências) e passa a englobar a satisfação do cliente e o esforço para se evitar a “não satisfação” ocasionada por produtos defeituosos ou que ficam aquém da expectativa do cliente.

Em 1954, Juran vai ao Japão a convite da JUSE (Union of Japanese Science and Engineers) onde passa a lecionar em universidades japonesas e a ministrar palestras e cursos para os diretores das maiores empresas do Japão. Em 1988 ele publica o histórico: “Quality Control Handboock” onde apresenta os princípios das suas idéias sobre gestão da qualidade. Seu trabalho foi tão importante no Japão que Juran foi condecorado com a “Ordem do Tesouro Sagrado”, a mais alta honra concedida a um estrangeiro e seu livro foi, imediatamente, traduzido naquele país.

Dentre as contribuições de Juran estão a “Análise de Pareto” e o conceito dos “poucos vitais e muitos triviais”. Pelas suas contribuições Juran recebeu 40 prêmios de 12 países diferentes.

Outros livros de Joseph M. Juran: “Quality Planning and Analysis” (1980); “Juran on Quality Improvement Workbook” (1981); “Quality Control Handbook” (1988); “Juran on Planning for Quality” (1988); “A History of Managing for Quality” (1995).

Fontes
http://www.csom.umn.edu
http://www.usinadeletras.com.br
http://www.producao.ufrgs.br

Arquivado em: Biografias, Qualidade