Martin Scorsese

O diretor norteamericano Martin Scorsese nasceu em Nova York no dia 17 de novembro de 1942. Além da direção de filmes, atividade pela qual se consagrou no mundo todo, também trabalhou como ator, produtor e roteirista. Ele tinha descendência italiana e cresceu em Little Italy, um bairro perigoso onde conheceu os arquétipos que criou em muitos de seus filmes. Os italianos mafiosos, pequenos criminosos de rua, donos de cantinas, mães super protetoras, garotas problemáticas, prostitutas e todo universo que seus olhos infantes conferiram. Na época, a grande paixão do pequeno Scorsese era o mundo cinematográfico. Havia pequenas matinées organizadas pelo cinema de seu bairro e Martin era figura constante nas salas de exibição.

Martin Scorsese. Foto: Featureflash Photo Agency / Shutterstock.com

Scorsese quase optou pelo caminho religioso. Aos 14 anos, ingressou em um seminário e pretendia ser padre. Porém, acabou desistindo. Seus ouvidos deram mais atenção aos chamados de Frederico Fellini, Michael Powel e Orson Welles do que aos de sua família católica. Ao fim dos anos 50, o diretor começa a gravar seus primeiros curtas-metragens e, em 63, ingressa no curso de direção da Universidade de Nova York, onde gravou o curta “The Big Shave”, com o qual conseguiu projetar-se internacionalmente.

No ano de 1968, lançou o seu primeiro longa-metragem, “Who’s that Knocking at my Door?”, no qual mostra seu primeiro flerte com bandas clássicas do rock para as trilhas sonoras e o contato inicial com o mundo dos gangsters. O filme tem como protagonistas a atriz Zina Bethune e Harvey Keitel. No final dos anos 60, escreve o argumento de “Obssessions” e inicia a década de 70 trabalhando nos documentários “Woodstock” e “Street Scenes”.

Depois dessa etapa inicial de filmes experimentais e participação em projetos de outros diretores, lança, em 1972, o longa “Boxcar Bertha”, sobre a violência que testemunhara dentro das organizações sindicais no período da Grande Depressão Americana. Um ano depois, ganha destaque pelo lançamento de “Mean Streets”, filme que mostra a obsessão do diretor pelo universo gângster carcamano, levantando a questão da religiosidade das famílias italianas em contraste com a maneira com que os mafiosos levavam a vida.

Já em 1976 lança “Táxi Driver”, que tem como protagonistas Jodie Foster e Robert De Niro. Esta foi a sua obra mais marcante, que mostra a vida de um taxista outsider que começa a ficar louco no mundo violento de Nova York. O passo seguinte foi a gravação de “Raging Bull”, ainda com De Niro, interpretando a vida do boxeador Jake La Motta. Esta foi considerada a sua obra-prima, e rendeu-lhe oito indicações para o Oscar.

Sua produção durante os anos 80 foi prolífica, mas seus filmes desta época foram considerados menores pela grande mídia. No período, gravou "The King Of Comedy", "After Hours", "The Color Of Money" e "The Last Temptation Of Christ". Scorsese iniciou os anos 90 em grande estilo, retornando ao universo gângster de Nova York. Com o longa Goodfellas, o diretor narra a vida de um descendente de irlandeses e italianos que começa guardando carros para a máfia até se tornar um grande criminoso. Na sequência, regrava o filme Cabo do Medo e consegue lotar as salas de cinema com o mesmo De Niro, interpretando um psicopata excêntrico.

Outros filmes lançados pelo diretor na época foram "A Época da Inocência" e "Kundun", "Casino" e "Vivendo no Limite". O diretor ainda faria pontas em “Quiz Show” e “Search And Destroy”. Nos anos 00, Martin Scorsese dirigiu os filmes "Gangs of New York", "O Aviador", "Os infiltrados" e "Ilha do Medo". Após os anos 2000, o diretor obteve o merecido reconhecimento pela academia, sendo nomeado melhor diretor e ganhando a estatueta de melhor filme por "Os Infiltrados", dada por grandes realizadores e amigos do diretor, como Francis Ford Coppola e George Lucas.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Martin_Scorsese
http://www.imdb.com/name/nm0000217/
http://melhoresfilmes.com.br/diretores/martin-scorsese

Arquivado em: Biografias, Cinema