Miguel Ángel Asturias

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Miguel Ángel Asturias foi um intelectual da Guatemala ganhador de um Prêmio Nobel de Literatura.

Nascido em 19 de outubro de 1899 na Cidade da Guatemala, Miguel Ángel Asturias Rosales era filho de Ernesto Asturias e Maria Rosales. Passou sua infância na capital da Guatemala até que, em 1904, sua família se viu pressionada a mudar para o interior do país em função da oposição ao ditador Manuel Estrada Cabrera. Foi em um pequeno povoado chamado Salamá que Miguel Asturias completou seus estudos primários. Já mais velho, estudou no Instituto Nacional Central de Varones, no qual demonstrou-se muito ativo em questões políticas, já que possuía também uma tradição familiar. Foi um dos fundadores da Associación de Estudantes Unionistas e também da Universidade Popular.

Miguel Ángel Asturias foi um homem muito culto, estudou, no decorrer da década de 1920, a sociedade e a religião dos Maias, traduzindo obras sagradas dessa sociedade pré-colombiana como o Popul Vuh. Erudito e de grande formação intelectual, formou-se em Medicina e em Direito, liderando movimentos pela reforma universitária. Destacou-se, contudo, como Professor de Antropologia em Sorbone, famoso e respeitado centro acadêmico de Paris, em função de seu trabalho com os Maias.

Envolvido com questões políticas desde cedo, quando sua família precisou se mudar por ser de oposição ao ditador da época, Miguel Asturias foi eleito deputado guatemalteco em 1942. Era o início de uma carreira de sucesso no interior da política. Pouco tempo depois, foi nomeado embaixador da Guatemala, o que o fez viajar e morar em vários países sul-americanos. Foi também o seu envolvimento com a política que o obrigou a se exilar no ano de 1954. Permaneceu até a década de 1960 sem poder regressar à Guatemala. Mas quando conquistou a reabilitação, seguiu a carreira diplomática e, em seguida, morou no França.

Para além de sua carreira política como diplomata, Miguel Ángel Asturias foi um grande escritor hispânico. Como novelistas e contista, sua obra está enquadrada no estilo conhecido como realismo fantástico. Na Literatura, Miguel Asturias também não se afastou de seus temas prediletos de trabalho, a mitologia indígena e os problemas da própria terra que envolvem relações colonialistas. Embora com menor expressividade em sua obra, escreveu também libretos de óperas e textos teatrais. Sua produção é sempre marcada pela crítica social e por elementos políticos. Miguel Ángel Asturias tornou-se reconhecido internacionalmente como escritor e intelectual, sua produção literária lhe rendeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1967. O guatemalteco faleceu no dia 9 de junho de 1974 na cidade de Madrid, Espanha.

Entre as principais obras de Miguel Ángel Asturias estão: O Senhor Presidente, Homens de Milho e A Trilogia da Banana.

Fonte:

http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/1967/asturias-bio.html

Arquivado em: Biografias