Papa Adeodato II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Ouça este artigo:

Adeodato II foi 77º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma no ano 621, Adeodato era filho de Gioviniano e viveu no mosteiro de Santo Erasmo. Dedicou toda sua vida à Igreja, a maior parte dela como monge beneditino. Com o falecimento do Papa Vitaliano no ano 672, Adeodato foi eleito no dia 11 de abril do mesmo ano para ser seu sucessor, adotando o nome de Adeodato II.

O Papa Adeodato II foi ativo no melhoramento da disciplina monástica, organizando métodos e ações. Foi o primeiro Sumo Pontífice a datar seus atos. Seu papado também combateu o monotelismo, uma doutrina considerada herética na Igreja Católica que afirmava que Jesus Cristo era uma pessoa com duas naturezas, humana e divina. Naquela época, haviam diversas correntes de pensamento sobre a natureza de Jesus Cristo, o que causava debates fervorosos. Foram necessários alguns concílios para resolver a questão e definir o que era oficialmente aceito pela Igreja Católica. Porém, até hoje, algumas pessoas são adeptas do monotelismo. Além de problemas no cristianismo, o papado de Adeodato II também esteve em choque com o islamismo. Seu pontificado iniciou com a invasão de muçulmanos, o que teve de combater para conseguir liderar a Igreja em liberdade.

Sabe-se muito a respeito da vida do Papa Adeodato II. Basicamente, há duas cartas que são atribuídas a ele. Uma escrita a Adriano, abade do monastério de São Pedro, e outra aos bispos da Gália para informar os privilégios concedidos ao monastério de San Marino di Tours. Ainda assim, há dúvidas sobre a autenticidade das duas cartas. É certo, contudo, que Adeodato II foi uma pessoa generosa com todos, preocupado com peregrinos e com o próprio clero. Era muito caridoso com os pobres. Mesmo como papa, vivia como monge, dedicando-se à oração e ao estudo das escrituras.

Antes de falecer, e com a ajuda de missionários, o Papa Adeodato II conseguiu converter grande parte dos moronitas, povo de origem armeno-síriaca, ao cristianismo. Foi também responsável pela restauração da Basílica de São Pedro e reconstruiu e ampliou o monastério onde viveu, em Santo Erasmo.

O Papa Adeodato II faleceu no dia 17 de junho de 676 e foi sucedido pelo Papa Dono.

Fontes:

FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Arquivado em: Biografias