Papa Adeodato II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Adeodato II foi 77º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma no ano 621, Adeodato era filho de Gioviniano e viveu no mosteiro de Santo Erasmo. Dedicou toda sua vida à Igreja, a maior parte dela como monge beneditino. Com o falecimento do Papa Vitaliano no ano 672, Adeodato foi eleito no dia 11 de abril do mesmo ano para ser seu sucessor, adotando o nome de Adeodato II.

O Papa Adeodato II foi ativo no melhoramento da disciplina monástica, organizando métodos e ações. Foi o primeiro Sumo Pontífice a datar seus atos. Seu papado também combateu o monotelismo, uma doutrina considerada herética na Igreja Católica que afirmava que Jesus Cristo era uma pessoa com duas naturezas, humana e divina. Naquela época, haviam diversas correntes de pensamento sobre a natureza de Jesus Cristo, o que causava debates fervorosos. Foram necessários alguns concílios para resolver a questão e definir o que era oficialmente aceito pela Igreja Católica. Porém, até hoje, algumas pessoas são adeptas do monotelismo. Além de problemas no cristianismo, o papado de Adeodato II também esteve em choque com o islamismo. Seu pontificado iniciou com a invasão de muçulmanos, o que teve de combater para conseguir liderar a Igreja em liberdade.

Sabe-se muito a respeito da vida do Papa Adeodato II. Basicamente, há duas cartas que são atribuídas a ele. Uma escrita a Adriano, abade do monastério de São Pedro, e outra aos bispos da Gália para informar os privilégios concedidos ao monastério de San Marino di Tours. Ainda assim, há dúvidas sobre a autenticidade das duas cartas. É certo, contudo, que Adeodato II foi uma pessoa generosa com todos, preocupado com peregrinos e com o próprio clero. Era muito caridoso com os pobres. Mesmo como papa, vivia como monge, dedicando-se à oração e ao estudo das escrituras.

Antes de falecer, e com a ajuda de missionários, o Papa Adeodato II conseguiu converter grande parte dos moronitas, povo de origem armeno-síriaca, ao cristianismo. Foi também responsável pela restauração da Basílica de São Pedro e reconstruiu e ampliou o monastério onde viveu, em Santo Erasmo.

O Papa Adeodato II faleceu no dia 17 de junho de 676 e foi sucedido pelo Papa Dono.

Fontes:

FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Arquivado em: Biografias