Papa Clemente II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Clemente II foi o 149º papa da história da Igreja Católica.

Nascido na Saxônia, Alemanha, no ano 1000, Suidgero de Morsleben nasceu em um momento de grande temor da sociedade medieval europeia. Acreditava-se amplamente que o fim do mundo ocorreria naquele ano. É um momento dotado de muitas crenças e lendas envolvendo o fim do mundo, que, obviamente, não se consumou. Superadas as incertezas do ano mil, a Igreja aproveitou-se do temor reinante para aumentar seu poderio e influência sócio-cultural. Suidgero cresceu nesse contexto como homem dedicado à fé. Foi gradativamente crescendo na hierarquia católica e desenvolveu importante papel como Bispo de Bamberg, na Alemanha. Em meados do ano 1046, uma situação atípica envolveu o líder da Igreja. O Papa Gregório VI foi forçado a renunciar por grupos opositores que o acusavam de simonia e métodos ilegais para chegar ao posto papal. O papa não teve como se defender, em função da força da oposição, e abdicou, retirando-se para Cluny onde foi viver como monge. Para o seu lugar foi escolhido Suidgero de Morsleben, com o nome de Papa Clemente II.

A simonia não era um problema restrito ao Papa Gregório VI naquela época, pelo contrário, era um problema generalizado e que se tornou público com a abdicação do papa. Algo deveria ser feito e Clemente II se propôs a fazê-lo. No ano seguinte, em 1047, o papa reuniu um concílio em Sutri para combater o hábito inadequado. No entanto, não se estipulava grandes punições aos pecadores, o que não colocou fim ao problema disseminado no meio cristão.

O Papa Clemente II encontrou um ambiente muito tomado por intensas disputas políticas. Seu antecessor fora deposto por pressão da oposição e havia o grave risco de um cisma na época, pois outros religiosos reclamavam o título de papa. O novo papa preocupava-se com o poder que os bispos-condes haviam adquirido, o que causava muitos conflitos e gerava tensão por novos a todo momento. O próprio Suidgero de Morsleben recebeu muita resistência para nomeação como Sumo Pontífice, que só foi concretizada pela vontade do rei da Alemanha e pela superação do principal opositor, o bispo Ariberto de Milão. Em meio a tanta hostilidade, Suidgero foi aceito pelo clero e pelo povo, pois reunia os desejos de pacificação das disputas políticas extremadas.

Como papa, Clemente II deixou como legado para o ritual católico a deliberação de que toda eleição papal deveria ter origem em uma designação imperial. Retribuindo o apoio do rei alemão, coroou Henrique III como patrício dos romanos, dando a ele peso decisivo na eleição papal. Clemente II fez algumas viagens à Alemanha e, em uma delas, faleceu.

O Papa Clemente II permaneceu menos de um ano como líder da Igreja Católica. Faleceu no dia nove de outubro de 1047, aos 47 anos de idade, de morte dita natural. Seu corpo foi sepultado em Bamberg, onde era bispo. Seu sucessor foi o Papa Bento IX.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
THOMAS, P. C. A Compact History of the Popes. St Paulos BYB, 2007.

Arquivado em: Biografias