Papa Vitaliano

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Vitaliano foi o 76º papa da história da Igreja católica.

Não se conhece muito sobre a vida de Vitaliano. A data de seu nascimento, por exemplo, ainda é um mistério para os pesquisadores. Sabe-se apenas que ele era natural de Segni, na Itália. Vitaliano sempre foi um homem da Igreja e fiel defensor do catolicismo romano. Poucos anos antes de sua eleição para o posto de Sumo Pontífice, houve um grave problema envolvendo o imperador Constante II e o Papa Martinho I. Um grave conflito que resultou na prisão e exílio deste papa, o qual viria a falecer já com um sucessor eleito quando estava em Crimeia. Martinho I foi sucedido por um breve pontificado de Eugênio I, também acompanhado por Vitaliano. Após três anos do papado de Eugênio I, Vitaliano foi eleito no dia 30 de julho de 657 para ser seu sucessor.

O Papa Vitaliano tentou melhorar o relacionamento com Constantinopla, causa de tantas perturbações nos dois papados anteriores. Sua estratégia, contudo, é não fazer afronta a seus líderes, tentando manter um relacionamento pacífico. Vitaliano foi bem correspondido pelo patriarca de Constantinopla. O papa tentou não ser um personagem de batalhas, mas mantenedor da fé e do cristianismo na Europa. Preocupava-se mais com a epidemia de peste que estava dizimando o clero no continente, causando outro tipo de crise. Ao invés de conflitos, prefere receber o imperador Constante II em Roma com honras quase religiosas.

A postura conciliadora do Papa Vitaliano reflete na expansão da autoridade pontifícia sobre o território europeu. O papa convocou, então, o VI Concílio Ecumênico para reestabelecer a paz religiosa. No entanto, Vitaliano morreria antes de sua conclusão. Mas deixaria como legado a adoção da liturgia romana no território britânico, além de espalhar núncios por outras regiões do continente. Ele foi o primeiro papa a autorizar o uso do órgão nas cerimônias religiosas e também destacou-se pela conversão dos lombardos ao cristianismo.

O papado de Vitaliano durou 14 anos. O papa faleceu no dia 27 de janeiro de 672 e foi sucedido pelo Papa Adeodato II.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
MCBRIEN, Richard P. Os Papas: os pontífices de São Pedro a João Paulo II. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

Arquivado em: Biografias