Sá de Miranda

Nascido em Coimbra (Portugal), em agosto de 1481, Francisco de Sá de Miranda é considerado um dos mais tradicionais poetas de Portugal. Filho de Inês de Melo e Gonçalo Mendes, ele viveu em S. Salvador do Campo, freguesia portuguesa de Barcelos, e em Coimbra. Os primeiros anos da biografia de Sá de Miranda são uma incógnita para os historiadores. A primeira fase de sua vida, que vai desde o nascimento até a chegada à Universidade de Lisboa, são apenas hipóteses de alguns estudiosos.

Um nome importante na vida de Sá de Miranda foi Bernardim Ribeiro, escritor e poeta português renascentista. Os dois conheceram-se nas Escolas Gerais e criaram relações de amizade muito próximas. Tinham interesses em comum como a literatura, o que fortaleceu os laços entre eles.

Quando entrou na Escola de Santa Cruz, Sá de Miranda aprofundou-se nos estudos de Humanidades, Retórica e Gramática. Depois, começou a frequentar as aulas da Universidade de Lisboa, onde forma-se doutor em Direito. De aluno a professor, ele faz sua carreira na Universidade e frequenta a Corte até o ano de 1521. Naquela época, além da vida acadêmica, compunha esparsas, vilancetes e cantigas.

Naquele mesmo ano, Sá de Miranda começa uma viagem pela Itália, onde conhece o ambiente literário do Renascimento. Porém, o contato do poeta com a literatura já havia sido iniciado muitos antes da visita à Itália, pois ele era colaborador do Cancioneiro Geral, compilação de Garcia Resende de poesias daquele período.

Sá de Miranda retorna ao seu país de origem no ano de 1527. Na bagagem, trouxe para a cultura lusa as experiências que viveu com os artistas e escritores italianos, que seriam uma influência marcante em sua obra. Apresentou ao meio literário português uma nova estética que tinha elementos como o soneto, a sextina, a canção, os tercetos, as oitavas e os versos com dez sílabas. Pode-se dizer que ele iniciou o Renascimento em Portugal, pois foi o pioneiro a utilizar as formas clássicas.

Além da poesia, Sá de Miranda escrevia peças de teatro, uma das mais conhecidas de sua obra é Cleópatra, uma tragédia. Outras contribuições do poeta foram algumas cartas em verso e comédias, das quais se destacam “Estrangeiros” e “Vilhalpandos”. No campo teatral, ele também é considerado como o primeiro a introduzir a maneira clássica de representação.

Sá de Miranda morreu em 1558, em Amares, local onde havia se estabelecido com sua esposa por não suportar viver na Corte.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A1_de_Miranda
http://www.passeiweb.com/saiba_mais/biografias/s/sa_de_miranda
http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/FraSaMir.html
http://www.consciencia.org/francisco-de-sa-de-miranda-poesia-portuguesa

Arquivado em: Biografias