Santo Inácio de Loyola

Santo Inácio nasceu no castelo de Loyola em 1491, e foi o mais novo filho do casal D. Beltrán de Loyola e Da. Maria Sonnez, que tiveram ao todo 13 filhos. Foi enviado aos 16 anos para o palácio de Juan Velásquez de Cuellar, contador dos Reis Fernando e Isabel, que eram católicos.

O jovem Inácio era bem dotado tanto no intelecto quanto na saúde física, e por isso dedicou-se aos exercícios das armas, procurando o “renome” de homem valoroso, com honra de glória militar. Segundo as palavras do próprio santo a respeito deste período da sua vida, “até os vinte e seis anos foi um homem dado às vaidades do mundo, e principalmente se deleitava no exercício das armas e no vão desejo de ganhar honra”.

Chegou a participar de batalhas como a de Pamplona, cidade assediada pelos franceses, batalha esta em que convenceu seus companheiros a lutarem até o fim, mesmo sabendo que seus adversários eram desproporcionalmente mais fortes. Nesta ocasião, a bala de uma bombarda atingiu-lhe a perna, quebrando-a toda e chegando a atingir também a outra. Seus companheiros desistiram da luta e se renderam. Ele, por sua vez iniciou o sofrimento para se recuperar mas vendo que os ossos estavam se recuperando de maneira defeituosa, foi preciso quebrar de novo a perna, a sangue frio, fato que o levou a sofrer diversas torturas em busca da cura, até chegar às portas da morte e receber os últimos sacramentos. Por intercessão de São Pedro, seu santo de devoção, na véspera das festas deste santo Apóstolo, Inácio começou a melhorar.

Neste período se deu sua conversão, através da dor e da meditação em livros cristãos, levando-o a ter pensamentos de ir para a Terra Santa para ter uma vida de oração, penitência e contemplação da Paixão de Jesus.

Largou sua espada em Montserrat, aos pés da Virgem Maria. Não lhe permitiram, porém, ficar em Jerusalém, e Inácio voltou a Barcelona para estudar e se tornar sacerdote. Em seguida foi denunciado a Inquisição e preso, por reunir discípulos, até que sua inocência foi reconhecida. Com isso, foi a Paris, onde encontrou seus seis primeiros discípulos e fundou a Companhia de Jesus. Entre eles estava São Francisco Xavier.

Foram à Roma colocar-se à disposição do Sumo Pontífice. Depois tiveram papel importante na contra-reforma indo em missões para diversas terras e catequisando a quem encontravam. Ficaram popularmente conhecidos como os “jesuítas”.

Na época houve grande crescimento do protestantismo na Alemanha, Países Baixos, Áustria, Polônia, etc. Santo Inácio enviou seus discípulos para estas regiões com o objetivo de reconduzir as almas para a Igreja.

O papel dos jesuítas também foi essencial no Concílio de Trento, bem como nas fundações de colégios e universidades por onde haviam sido enviados em missão. Em muitos locais, eles foram também os responsáveis pela alfabetização do povo, como foi o caso aqui do Brasil.

Santo Inácio foi venerado como santo ainda em vida, devido ao seu amor e cuidados com seus filhos espirituais. Tinha profunda vida de oração e passava muito tempo em recolhimento. Tinha repetidas visões a respeito de Deus e da Companhia de Jesus. Morreu em Roma, no dia 31 de Julho de 1556.

Sua canonização aconteceu no dia 12 de Março de 1622 pelo Papa Gregório XV.

Fontes:

http://www.tlcsaojoao.kit.net/inacio/santo_inacio.htm
http://pt.scribd.com/doc/58122763/Santo-Inacio-de-Loyola-Biografia
http://educacao.uol.com.br/biografias/inacio-de-loyola.jhtm
http://www.lepanto.com.br/catolicismo/vida-de-santos/santo-inacio-de-loyola-paladino-da-contra-reforma/

Arquivado em: Biografias