Gêmeos siameses

No processo de reprodução humana, um único zigoto pode dar origem a dois ou mais indivíduos, que terão o mesmo sexo uma aparência física idêntica: os gêmeos homozigóticos ou univitelinos. No entanto, em alguns casos raros, esses gêmeos homozigóticos podem nascer ligados um ao outro por alguma parte do corpo sendo, por isso, conhecidos como gêmeos siameses ou gêmeos unidos.

A união de gêmeos homozigóticos é causada por alguma anormalidade na divisão celular durante a formação do embrião. Sabe-se que uma das possíveis causas é a divisão tardia do ovo, uma vez que, quanto mais cedo o ovo se divide em dois, mais perfeitos os gêmeos serão. Quando essa divisão ocorre após os 12 dias de gestação, a chance de produzir órgãos e partes do corpo compartilhadas é ainda maior.

Os gêmeos siameses podem ser classificados em diversos tipos diferentes de acordo com a região do corpo pela qual são ligados. Os cefalópagos são unidos pela cabeça, os dicéfalos têm o corpo unido com duas cabeças separadas, os teracópagos são ligados pelo tórax, os raquípagos têm suas costas grudadas, os pigópagos são coligados pelas nádegas, entre outros tipos.

O compartilhamento de órgão e tecidos entre os gêmeos siameses se dá em vários níveis diferentes. Existem casos em que há a possibilidade de separá-los por meio de cirurgia e garantir a sobrevivência de ambos. Em outras situações, seria possível a separação cirúrgica, porém, um dos irmãos necessariamente seria sacrificado. Em outros casos, ainda, não há como separá-los porque os levaria à morte. Isso tem sido tema de grades debates entre religiosos e médicos, devido às questões morais e culturais envolvidas.

O termo “gêmeos siameses” foi estabelecido como referência aos irmãos Chang e Eng, que nasceram em 1811 no antigo Sião, território da Tailândia atualmente. Eles eram ligados pela região torácica, se tornaram artistas circenses e ficam conhecidos como “os irmãos siameses”. Ganharam a vida se apresentando em circos em todo o mundo, moraram nos Estados Unidos, se casaram com duas irmãs e morreram aos 63 anos.

Esse tipo de gêmeo também pode ser chamado de teratópago, no entanto, esse termo vem sendo inutilizado devido ao seu significado negativo. A palavra do teratópago vem do grego teras, monstro, e pagos, unido. Por isso, é preferível usar as expressões gêmeos siameses ou gêmeos unidos.

Referências:
http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/por-dentro-das-celulas/desvio-de-rota/
http://www.epub.org.br/svol/siamese/siamese1.html
http://www.sbg.org.br/ebook/Novo/GEMEOS.pdf

Arquivado em: Embriologia, Reprodução