Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro

Fundado no ano de 1838, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro aspirava ser uma organização que espelhasse uma nação que havia conquistado sua independência: o Brasil. Em um conjunto de ações que incluiu o marechal Raimundo José da Cunha Matos, o cônego Januário da Cunha Barbosa, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro e a Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional, foi apresentada uma proposta para que o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro fosse criado. Naquele mesmo ano, no dia 21 do mês de outubro, a entidade foi firmada em Assembleia Geral com a participação de 27 membros fundadores.

Presente no Brasil há 174 anos, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro caracterizou-se por múltiplas atividades referentes às áreas cívicas e culturais, reunindo um importante e valioso acervo de dados bibliográficos, de arquivística, museológicos, cartográficos, hemerográficos e iconográficos. A compilação de todas estas informações está disponível ao público e pode ser conferida nos congressos, cursos, exposições e conferências realizadas todos os anos pela entidade, além das consultas feitas no próprio órgão.

O título de protetor e do patronato do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro foi concedido ao imperador d. Pedro II, que foi um dos principais incentivadores e financiadores das pesquisas e realizações, além de ter feito donativos de grande valia para o desenvolvimento da entidade. Um bom exemplo da dedicação ao órgão é a sala no Paço Imperial, que foi cedida pelo imperador. Além das doações e ajuda financeira, d. Pedro II foi um membro assíduo, tendo presidido mais quinhentas sessões no início do instituto.

Entre os objetivos do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, estão: publicar, arquivar, metodizar e coligir os documentos e informações necessárias para a preservação e registro da Geografia e da História do Brasil. Atualmente, essa tarefa estende-se a outras Ciências Sociais.

Com a importância do Instituto para a história do País, a entidade mantém intercâmbio de informação e pesquisas com diversas nações ao redor do mundo. Entre as entidades que mantém convênios de reciprocidade com o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, podem ser citadas importantes instituições como a Real Academia de la Historia, da Espanha, a Academia Portuguesa da História (Portugal), o Instituto Histórico y Geográfico del Uruguay (Uruguai), a Academia Paraguaya de la Historia (Paraguai) e a Academia Nacional de la Historia de la República Argentina (Argentina).

Fontes:
http://www.ihgb.org.br/ihgb2.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Instituto_Hist%C3%B3rico_e_Geogr%C3%A1fico_Brasileiro
http://www.olharcritico.net/portal/2012/08/22/especial-o-instituto-historico-e-geografico-brasileiro-e-a-construcao-de-uma-historia-nacional/
http://books.google.com.br/books/about/Revista_do_Instituto_Hist%C3%B3rico_e_Geogr.html?id=bJEYAAAAYAAJ&redir_esc=y

Arquivado em: Brasil