Topografia

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

A palavra topografia pode ser traduzida como a descrição (minuciosa) de um local. Basicamente é a ciência ou parte da ciência (existem discussões sobre a classificação da topografia) que se ocupa do estudo dos acidentes geográficos, medição do terreno e dos acidentes presentes no mesmo, localização, situação, variações do relevo e anotar em cartas topográficas.

É um conhecimento essencial para a construção civil, para a estratégia militar, para os estudos geográficos e tantas outras esferas da vida humana. Entretanto, parece ser na construção civil que podemos ver o seu uso mais rotineiro, afinal de contas, como construir algo sem conhecer realmente um terreno de forma precisa? Essa é a grande utilidade da Topografia.

Ilustração: oleg_begizov / Shutterstock.com

A topografia não se limita apenas a superfície terrestre, o topógrafo (profissional responsável pelo estudo e análise topográfica) pode se debruçar também sobre o relevo do fundo do mar, com todos os seus acidentes geográficos, bem como nas minas subterrâneas.

É importante notar que a topografia se limita ao estudo de áreas relativamente pequenas, portanto desconsidera vários fatores como curvatura da Terra e etc. A ciência que estuda grandes porções do nosso planeta é a Geodésia que geralmente é confundida com a topografia, embora alguns estudiosos considerem a última como parte da primeira.

Outro conhecimento que é confundido com a topografia é a agrimensura, que na realidade é bem antiga, remontando ao Egito Antigo, indo além da simples descrição do relevo com seus acidentes geográficos, se preocupando também com outros aspectos na demarcação de propriedades (incluindo aspectos legais).

É importante notar que a topografia está intimamente associada com a Cartografia, sendo ela que viabiliza a confecção de mapas físicos. Basta pensar que para um viajante na antiguidade não bastaria saber onde terminavam as fronteiras de cada território, mas também era necessário conhecer as montanhas, depressões e outros, sendo assim o viajante poderia traçar uma rota mais adequada para o seu destino.

Muitas das ferramentas usadas por construtores e topógrafos da antiguidade ainda são usadas até os dias atuais em construções: Corda de 81 nós, prumo, nível. Algumas não mais se tornaram necessárias, como a corda com nós equidistantes que hoje é facilmente substituída por uma trena, mas o princípio é o mesmo de qualquer outro instrumento de medida.

Entre as grandes inovações para a topografia estão o uso do GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicionamento Global), que depende de informações topográficas para ser corretamente alimentado, mas também pode facilitar bastante o trabalho dos topógrafos com os dados já acumulados ali.

As subdivisões da topografia são:

  • topometria: medição precisa das distâncias e ângulos do terreno estudado;
  • topologia: análise e interpretação de dados topométricos;
  • taqueometria: medição das altitudes, permitindo a elaboração de curvas de nível em mapas e cartas topográficas;
  • fotogrametria: permite conhecer o terreno através de fotografias que podem ser tiradas do solo, de aviões ou de satélites.

Referências:

http://www.prismaengenharia.eng.br/index.php?option=com_content&view=article&id=18:o-que-e-topografia-a-quem-se-destina-para-que-serve&catid=1:informe-news&Itemid=29

http://www.gpeas.ufc.br/disc/topo/apost01.pdf

http://blog.feamig.br/diferenca-entre-topografia-e-agrimensura/

Arquivado em: Cartografia