Cidade Proibida

O termo “Cidade Proibida” se refere ao Palácio Imperial da China desde meados da Dinastia Ming (dinastia que governou a China de 1368 a 1644) até o fim da Dinastia Qing (dinastia que governou a China de 1644 e 1912). Ela fica localizada no centro da antiga cidade de Pequim. Por quase cinco séculos ela foi a residencia do Imperador e de seu pessoal doméstico, sendo considerado o centro politico e cerimonial do governo Chinês, hoje, acolhe atualmente o “Palácio Museu”.

Tal denominação se refere ao fato de somente o Imperador, sua família, e empregados, ter passe livre para entrar no conjunto arquitetônico, que é formado por vários prédios. Se alguém sem autorização tentasse atravessar seus portões, estava sujeito a uma execução sumária.

O Palácio foi construído entre 1406 e 1420, seu conjunto arquitetônico possui cerca de 980 edifícios, 8.707 secções de salas e tem aproximadamente 720.000 metros quadrados. É constituído por um retângulo com 961 metros de Norte a Sul e 753 metros de Leste a Oeste e está rodeada por uma muralha com 7,9 metros de altura e por uma fossa de 6 metros de comprimento e 52 metros de largura. Essa muralha possui paredes com 8,62 metros de largura na base, afunilando para 6,66 metros no topo, e teve função agir defensivamente e de uma maneira de retenção para o palácio. Além disso, ele está envolto por Jardins Imperais em três lados, para o norte estão o Parque Jingshan e o Parque Beihai, para o leste fica o jardim Zhongnanhai (que hoje serve como quartel general do Partido Comunista da China). A Cidade Proibida foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade em 1987, e está listada pela UNESCO como a maior coleção de antigas estruturas de madeira preservadas no mundo.

Já no século XX, a Cidade Proibida sofreu uma grande transformação. O século começou com o fim de uma dinastia e a expulsão até do Imperador, Puyi. A sua queda, em 1912, marca o fim da era dos Imperadores e 500 anos de Cidade Proibida como a grande capital Chinesa. O Palácio foi aberto em 1925 para funcionar como Museu, mais sofreu com a ofensiva Japonesa em 1931, quando foi encontrado cerca de 19 mil caixas contendo artefatos, que precisaram ser retirados. O trabalho de recuperação desse grande monumento começou em 1950 e até então várias descobertas ainda estão sendo feitas à medida que aliam técnicas com tecnologia para fazer o restauro dessa construção que é uma das mais belas e magníficas do mundo.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_Proibida
http://media.desu.edu/2008/08/143/
http://www.janelanaweb.com/viagens/pequim.html

Arquivado em: China