Decupagem

Decupagem – do francês découpage, derivado do verbo découper, recortar – é no audiovisual, no cinema e na comunicação, a divisão do planejamento de uma filmagem em planos e cortes.

O termo passou a ser empregado no meio do cinema por volta de 1910, com o início das produções padronizadas. A decupagem era a última parte do planejamento do filme, funcionando como um roteiro técnico, indicando no papel posições de câmera, posicionamento de atores, de objetos em cena, movimentações de câmera, parte do cenário a ser enquadrada na cena, entre outros detalhes.

Mais tarde, na década de 1940, a decupagem passa a ser utilizada também pela crítica, designando a estrutura do filme através da montagem das cenas, detalhadas pelo telespectador.

Em 1969, Noël Burch descreve em seu livro “Práxis do Cinema”, sob os conceitos da corrente neoformalista, a noção de decupagem. Ao considerar o filme uma série de fatias de imagem unidas a uma série de fatias de tempo, Burch redimensiona a noção de decupagem incluindo detalhadamente a indicação dos planos de cada cena do filme analisado e os cortes. A decupagem, sob o olhar do autor, tem relevância desde a planificação, durante a filmagem e até na montagem da obra cinematográfica.

Na televisão brasileira, o processo de decupagem se dá de forma diferente, sendo realizado após a finalização da obra.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Decupagem
http://www.fortunecity.com/lavendar/oldman/114/decupagem.htm

Arquivado em: Cinema