Mamoplastia

Mamoplastia é uma cirurgia plástica realizada nas mamas humanas, que pode ser de dois tipos: redutora ou de aumento.

Mamoplastia Redutora

Durante a adolescência, as mamas costumam ser rígidas por causa da quantidade de glândula presente. Com o passar dos anos, há uma redução da quantidade dessas glândulas, aumento de gordura local e tendência a queda (ptose) da mama. A gestação é um importante acelerador do processo de ptose mamária. A mamoplastia objetiva reverter esta situação, elevando a mama e removendo o excesso de pele e tecido mamário presentes. Este procedimento é indicado para suspender mamas ptosadas e remover excesso de tecido mamário.

A anestesia nesse tipo de cirurgia pode ser local, peridural, porém normalmente utiliza-se a geral. Habitualmente, a recuperação não é dolorosa; contudo, é comum que ocorra um desconforto tolerável. Não se deve realizar esforço físico durante 21 dias.

A técnica desse tipo de mamoplastia envolve um corte ao redor da aoréola, um corte no sulco mamário e outro que liga os dois primeiros, recebendo o nome de técnica do “T invertido”.

A cicatrização varia de acordo com cada paciente, pois o que determina o seu tamanho é a quantidade de pele removida. O médico normalmente remove o excesso de pele que possibilite deixar a menor cicatriz possível.

Geralmente, o resultado final da cirurgia poderá ser observado somente dentro de 6 meses após a mamoplastia; todavia, dentro de 2 meses já é possível observar o formato final, pois é o tempo necessário para o desaparecimento do inchado (edema).

Mamoplastia de Aumento

Neste procedimento cirúrgico, o aumento dos seios é feito por meio do implante de próteses, que podem ser de silicone ou implante com solução salina, que visa melhorar a silhueta de mulheres que não estão satisfeitas com o tamanho dos seus seios, para corrigir diferenças entre o tamanho de ambos os seios ou após a paciente ser submetida a uma mastectomia total ou parcial.

Recomenda-se a troca periódica da prótese para evitar que esta desgaste, sendo que atualmente as próteses apresentam uma vida útil de aproximadamente 20 anos.

Para obter resultados positivos com esse procedimento, é imprescindível a escolha do tamanho correto da prótese pelo paciente. Esta pode ser colocada na frente ou atrás do músculo peitoral maior, podendo ser introduzidas por diferentes locais de incisão, como: sulco inframamário, periareolar inferior, vertical da mama, transareolopapilar, axilar e umbigo.

O tempo de internação varia de 12 a 24 horas. O pós-operatório normalmente é tranqüilo, pouco doloroso. Esforço físico com os braços deve ser evitado por, no mínimo, um mês. O dreno colocado durante o procedimento é removido no 1 ou 2° dia após a cirurgia.

Raramente ocorrem complicações. Todavia, pode haver hematomas, infecções, extrusão da prótese, contratura da cápsula que se forma envolta da prótese e problemas relacionados à anestesia.

Com relação à forma, o resultado já pode ser observado logo após a cirurgia. No entanto, com relação ao tamanho, o resultado definitivo só pode ser visto após 6 meses, pois é o tempo necessário para a diminuição do edema e da completa cicatrização.

Fontes:
http://www.cirurgia-plastica.com/mamoplastia/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mamoplastia
http://www.copacabanarunners.net/mamoplastia-redutora.html
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/mamoplastia-redutora---plastica-para-reducao-dos-seios.php
http://www.protesemama.com.br/cirurgia/protese-de-mama-mamoplastia-aumento.asp

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Cirurgia Plástica