Mastaba

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Mastaba é um túmulo egípcio.

Os egípcios começaram a construir túmulos desde a primeira dinastia do período arcaico. As Mastabas eram as edificações para abrigar os cadáveres que precederiam as famosas pirâmides. Os homens mais ricos exigiram túmulos mais sofisticados e complexos que se desenvolveram até as Mastabas, mas um formato não eliminou o outro. Os dois coexistiram e as Mastabas continuaram recorrentes, pois eram uma alternativa mais simples.

Uma Mastaba era construída com tijolos produzidos a base de argila e palha que eram expostos ao sol para permitir o enrijecimento e sequente corte mais preciso. O próprio termo Mastaba é originário do idioma árabe e significa banco de pedra. Esta era a imagem que os túmulos do gênero ofereciam. As paredes eram feitas de tijolos empilhados para produzir as proporções monumentais admiradas pelos egípcios. Os matérias que eram usados na construção não permitiam que o corpo do cadáver permanecesse seco, favorecia a umidade. Com a umidade os corpos tendiam a se decompor m ais rapidamente, o que era um problema grave para a cultura egípcia que acredita ser importante preservar o corpo intacto para vidas futuras.

O restante da estrutura da Mastaba era constituída de portas para fazer a ligação entre a capela funerária e os possíveis templos menores. Uma porta da capela era falsa, servia para simbolizar a passagem para o reino dos mortos. Já as câmaras funerárias ficavam em posições bem mais inferiores, em um poço onde seria depositado o sarcófago. Pesquisadores acreditam que quanto mais funda fosse a câmara funerária, maior o status social do sepultado. Toda essa estrutura apresentava medidas médias de 30 metros de comprimento, 15 metros de largura e 6 metros de altura.

As Mastabas eram ainda tomadas por pinturas murais. Eram retratadas imagens que representavam o cotidiano do Antigo Egito. Assim, esses túmulos possuem grande valor para história da humanidade e nos permitem compreender muitos aspectos de tal civilização. As pinturas encontradas contrastam com aquelas vistas nas pirâmides, ampliando o espectro de compreensão da cultura egípcia. Sabe-se, por exemplo, que as Mastadas eram reutilizadas por membros da família.

Fontes:
http://www.fascinioegito.sh06.com/mastabas.htm
http://www.digitalegypt.ucl.ac.uk/burialcustoms/mastaba.html
http://discoverybrasil.uol.com.br/egito/monumento/mastaba/index.shtml