Polímeros sintéticos

Graduação em Química (Faculdades Anhanguera, 2016)

Os polímeros sintéticos são aqueles que são produzidos através de procedimentos industriais, de maneira artificial, ou seja, são sintetizados pelo homem. São inúmeros os polímeros sintéticos disponíveis no mercado e consequentemente a gama de aplicação desses materiais. Podem se materiais rígidos, flexíveis, amorfos ou semicristalinos, transparentes ou opacos, com maior ou menor temperatura de processamento, resistências mecânicas variadas, alguns polares e outros apolares, entre outras propriedades e características. Podem ser obtidos por reações de adição, que formam os polímeros mais simples e não formam subprodutos após a polimerização, ou por reações de policondensação, que formam os polímeros mais complexos, e após a polimerização formam como subprodutos moléculas simples como por exemplo água.

Os polímeros sintéticos podem ser termorrígidos ou termoplásticos, dependendo de sua estrutura química. Os polímeros sintéticos termorrígidos possuem reticulações (ligações covalentes) entre as cadeias poliméricas, impossibilitando sua reciclagem ou seu reprocessamento, contudo, podem ser reutilizados em outros processos, como é o caso do pneu, que pode ser moído e adicionado como carga em asfalto. Os polímeros sintéticos termoplásticos não possuem reticulações entre as cadeias, essas são ligadas através de atração intermolecular, e podem ser reprocessados, apenas aplicando temperatura ao material, retornando ao seu estado fundido e podendo ser reprocessado, contudo, a cada reaquecimento do material termoplástico, características e propriedades são perdidas pelo rompimento de algumas ligações intramoleculares, e o material não apresentará as mesmas características de um material que nunca foi processado, ou seja, um material virgem.

Exemplos de Polímeros Sintéticos

Polietileno (PE): É um termoplástico de baixo custo, polimerizado pelo processo de adição do Eteno, que possui em suas cadeias apenas hidrocarbonetos. É um dos termoplásticos de maior consumo mundial, amplamente utilizado na produção de embalagens, utensílios domésticos, sacolas e sacos de lixo, filmes, entre outras aplicações diversas. Pode ser moldado por injeção, sopro, extrusão, termoformagem e Rotomoldagem, além de ser reciclável.

Resina Epóxi: A Resina Epóxi ou Poliepóxido, é um polímero sintético termofixo, que possui inúmeras aplicações e técnicas de processamento. É utilizada em diversos segmentos industriais, na Engenharia Civil e Arquitetura, como adesivo, na fabricação de moldes, peças, barcos, piscinas, isolante térmico, entre outros. Ao contrário do que ocorre com os Termoplásticos, a resina epóxi não precisa de aquecimento para fundir, ser posteriormente moldada e resfriada. A Resina Epóxi é misturada a um agente catalisador ou endurecedor, no estado pastoso em temperatura ambiente, em seguida e adicionada no molde ou na aplicação de interesse e então inicia-se o processo de cura. Para que haja um bom acabamento da peça, o ideal é trabalhar com molde aquecido, desse modo, além de agilizar o processo de cura, a resina flui com maior facilidade pela cavidade do molde, evitando formação de bolhas e imperfeições na superfície da peça.

Borracha Sintética - SBR: A borracha sintética SBR ou Borracha de Butadieno Estireno é um polímero sintético, com ampla utilização mundial, descoberta na Alemanha na década de 1930, com o nome de Buna S. É formado pela polimerização em emulsão dos monômeros Butadieno e Estireno, pode ser obtido também por polimerização em solução, mas este método corresponde apenas a 15% da produção. A Borracha SBR pode ser vulcanizada, apresentando melhor resistência à abrasão e a altas temperaturas. São utilizadas em diversos segmentos do mercado, como aplicações destinadas à indústria de componentes e peças automotivas, tubulações, recobrimento de cabos, calçados, mantas, tapetes, entre outras diversas aplicações.

Os exemplos acima citados são apenas alguns dos diversos polímeros sintéticos existentes, classificados como termoplásticos, termofixos e elastômeros, porém, podemos citar também outros tais como: Polipropileno (PP), Poliamidas (PA’s), Poliuretanos (PU’s), Polimetilmetacrilato (PMMA), Policarbonato (PC), Poli-isopreno, Neoprene, Aramida (Kevlar®), Resina Fenólica, Policloreto de Vinila (PVC), Etil Cloreto de Vinila (EVA), Poliestireno (PS), Poliésteres, Silicones, entre inúmeras outras resinas e materiais que são conhecidos e amplamente utilizadas em diversos segmentos.

Referências:

Canevarolo Jr., Sebastião V. – Ciência dos Polímeros: um texto básico para Tecnólogos e Engenheiros. São Paulo, Editora Artiliber, 2002.

https://www.vivadecora.com.br/revista/casa-2/resina-epoxi/

https://www.polipox.com.br/

http://construindodecor.com.br/tudo-sobre-resina-epoxi/

http://www.rubberpedia.com/borrachas/borracha-butadieno-estireno.php