Comunicação não-verbal

A Comunicação não verbal ou Comunicação de conduta refere-se a maneiras de expressão que não utilizam palavras ou que não recorrem a linguagem escrita, e engloba o aprendizado dentro de uma cultura, gestos, trejeitos faciais, posturas corporais e distâncias físicas que são inconscientes. Este tipo de comunicação é marcada por algumas vezes um indivíduo guardar uma boa ou má impressão de alguém que possa ter conhecido.

O blog “Caderno de sociologia” faz uma definição básica deste tema, afirmando que “A comunicação não verbal, por vezes chamada linguagem corporal, é o envio de mensagens através de expressões faciais, gestos, movimentos corporais e até tons de voz”. Além disso esclarece que “Nalguns casos esses sinais não verbais complementam e reforçam o que é dito pelas palavras: por exemplo, quando dizemos ‘não’ e simultaneamente abanamos a cabeça. Noutros casos os sinais não verbais contrariam o que é dito pelas palavras: por exemplo, quando uma pessoa diz a outra ‘amo-te’ mas não a consegue fitar nos olhos e desvia repetidamente o olhar.Um dos aspectos mais relevantes da comunicação não verbal é a expressão de emoções através de expressões faciais”.

Longe de propor uma discussão filosófica, vale ressaltar que não se trata da comunicação inconsciente, que pode ser verbal ou não-verbal. O termo Comunicação não verbal ou Comunicação de conduta é conceituado no contexto consciente do corpo, quando o individuo está em condições lúcidas e organicamente saudável de se expressar, ainda que não “raciocine” palavra por palavra e gesto a gesto do que falará no segundo seguinte e seja esse um processo orgânico, natural.

Na última década diversas pesquisas foram realizadas com o objetivo de investigar o comportamento humano não verbal e apresentaram resultados muito semelhantes, que indicavam que aproximadamente cinquenta por cento das mensagens emitidas pelas pessoas são transmitidas pelo corpo em movimento, seguidas de quarenta por cento transmitidas pela expressão vocal (timbre, tom de voz, pausas, respiração, etc) e somente dez por cento pelo significado da palavra em si.

A face é a forte candidata a ocupar a função de protagonista do vasto e fascinante repertório emocional do ser humano, haja vista somente recursos do riso que são incontáveis: sorrisos, risos, gargalhadas, um leve afinalar dos lábios, o choro decorrente do excesso de riso, etc. Infinitos padrões de expressão e emoção inatos à humanidade.

A interpretação de símbolos, o desenvolvimento de sinalizações no trânsito, dicas sobre a postura corporal em determinados contextos como, por exemplo, como se comportar durante uma entrevista de emprego; figuram entre os mais diversos estudos sobre a comunicação não verbal, onde se baseou em sua observação para o seu próprio aprimoramento.

Bibliografia:
Comunicação Empresarial Integrada, Roberto de Castro Neves, Ed Mauad. 2009
http://cadernosociologia.blogspot.com.br
http://www.comunicacaoempresarial.com.br

Arquivado em: Comunicação