O que influencia uma boa comunicação?

MBA em Comunicação Corporativa (Anhembi Morumbi, 2009)
Graduada em Fonoaudiologia (PUC-SP, 2005)

A comunicação é uma das principais competências necessárias a todo ser humano, principalmente num mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Cada vez mais nos últimos tempos, pessoas estão compreendendo esse cenário e buscando aperfeiçoar suas habilidades comunicacionais.

Mesmo que os objetivos sejam diversos (como melhorar as relações pessoais ou incrementar o currículo), conhecer técnicas e estratégias é útil para absolutamente todas as pessoas. Afinal, ter uma boa comunicação não é só saber como falar em público, mas fazer com que as pessoas vejam em você aquilo que você quer, que entendam o que você está dizendo e, sobretudo, que consigam comunicar verdadeiramente com você.

Foto: vchal / Shutterstock.com

O que é comunicação assertiva?

Comunicação assertiva é a habilidade necessária para saber como conversar com o outro, ir direto ao ponto sem deixar espaço para a dúvida e dizer as coisas importantes sem usar de agressividade e rispidez. E é uma grande característica de quem tem boa comunicação, pois aprende-se a saber o quê, como, quando e por que falar.

Ainda que alguns apresentem mais dificuldades do que outros, é preciso entender que qualquer um pode se comunicar de forma clara e assertiva, inclusive os tímidos. Para te ajudar a compreender os fatores que contribuem para uma comunicação eficiente, selecionamos alguns conselhos retirados do livro Dicas Práticas de Comunicação: Boas Ideias para os Relacionamentos e os Negócios, do autor Marcos Gross. São elas:

1. Atente-se ao perfil de quem recebe a mensagem

Para se comunicar bem, é preciso observar o perfil de quem é o receptor da mensagem. Considere o ambiente, o contexto sociocultural dos ouvintes, as palavras que compõem o cotidiano deles e quais são os estímulos que podem deixá-los mais motivados. Com essa análise atenta, é possível escolher qual a melhor abordagem para dialogar com o outro.

2. Explore todas as formas de se comunicar

O pesquisador da Universidade da Califórnia, Albert Mehrabian, investigou a linguagem corporal na década de 1950 e apontou que em toda comunicação interpessoal cerca de 7% da mensagem é verbal, 38% é vocal e 55% equivale à expressão facial e corporal. Esses dados mostram que 93% do processo estão relacionados à comunicação não verbal. Diante disso, reflita sobre a importância de explorar o potencial de todos os seus movimentos na hora de transmitir sua mensagem.

3. Aprenda a ouvir

A habilidade de falar bem está diretamente relacionada à capacidade de saber ouvir. Ao contrário do que muitos pensam, não é falando exageradamente ou expondo suas ideias de forma insistente, que conseguirá que elas influenciem as pessoas. Será mais fácil isso ocorrer se você investir em diálogos, no qual ouve-se muito e compreende-se o que é preciso falar.

4. Aposte na assertividade

Talvez essa seja uma das grandes dificuldades das pessoas, pois exige clareza, objetividade e sinceridade. Não são só as palavras que tornam alguém mais assertivo, mas o contato visual, a postura voltada à pessoa com que se fala, a sintonia entre a fala e os gestos, o tom e a velocidade da voz. Colocando tudo isso em prática, é possível melhorar os relacionamentos interpessoais, seja na vida pessoal ou na profissão.

5. Aceite as críticas

Quem gosta de receber críticas? Não é fácil ouvir o que os outros dizem sobre você, mas é importante que entenda o que a outra pessoa pensa ou sente. Somente assim poderá verdadeiramente atuar na resolução de possíveis conflitos. Em uma comunicação ideal, ouvir atentamente os feedbacks positivos e negativos integra o processo de crescimento. Ao invés de ficar na defensiva, dê abertura para que possam fazer críticas construtivas e aprenda a lidar com elas.

Arquivado em: Comunicação