Retórica

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Retórica é a técnica de uso da linguagem para se expressar bem e ser persuasivo.

Foram os sofistas que fizeram o primeiro estudo que se tem registro sobre o poder da linguagem, considerando sua capacidade de persuasão. Em função disso, o nascimento da Retórica é datado do século V antes de Cristo, na Sicília. Essa arte de falar bem ganhou a atenção na região após a introdução da questão em Atenas pelo sofista Geórgia. Logo, os estudos ganharam repercussão nos meios políticos e judiciais. Inicialmente, a Retórica era utilizada como instrumento para persuadir em audiência de variados assuntos, porém, com o tempo, tornou-se uma espécie de sinônimo da arte de falar bem.

A divergência entre a pressuposição original dos sofistas para Retórica e a significação que foi atribuída pelos gregos gerou oposição entre ambos. Os sofistas argumentavam baseando-se no sentido original do termo Retórica, enquanto Sócrates criou uma escola de pensadores suportados por novas concepções. Com o tempo, a formulação grega ganhou complexidade. Aristóteles escreveu um livro no qual sistematizava o estudo da Retórica e a definia como importante elemento para a Filosofia. Colocava a Retórica no mesmo patamar da lógica e da dialética.

Séculos à frente, a Retórica ganhou uma significância importante para a Idade Média. Era considerada como uma das três artes liberais, as quais eram ministradas nas universidades, ao lado da lógica e da gramática. Desde seu surgimento, a Retórica sempre foi importante elemento para manifestação do homem, seja para persuadir, seja para expressar-se com um bom discurso. Permaneceu como um dos elementos fundamentais da boa educação ocidental até o século XIX.

Ao longo dos séculos, a Retórica formou oradores e escritores capazes de fazer crer na mensagem que desejavam transmitir suportando-se através do logos, do pathos e do ethos. Logos, que inicialmente significava o Verbo, ganhou com os gregos a significação de razão. Pathos é uma palavra grega que denomina paixão. E Ethos tem origem na palavra ética e representa o caráter do interlocutor. Ou seja, a Retórica faz uso de várias ferramentas para validação da linguagem no que se refere a alcançar seus objetivos. Assim, a elaboração do discurso está envolta pela invenção, pela organização do conteúdo, pela expressão adequada, pela memorização e declamação. Deve haver uma consonância de voz e gestos com o conteúdo do discurso.

Foto: Stock_VectorSale / Shutterstock.com

Ao mesmo tempo que é uma arte, a Retórica é também uma ciência, pois fornece métodos para elaborar um discurso estruturado. Inicialmente, dedicava-se do discurso falado. Com o tempo, foi aplicada à linguagem escrita. É chamada, atualmente, de estilística aplicada aos textos literários. Mas a oralidade e a escrita não são as únicas vias de expressão da Retórica, ela também está presente na música, na pintura e na publicidade, por exemplo.

Fontes:
http://afilosofia.no.sapo.pt/11filosret.htm
http://www.persuasao.com/

Arquivado em: Comunicação