Igreja Evangélica Preparatória

O Pastor Marco Antônio Mendes é natural do Rio de janeiro. Ele mudou-se com sua família para Juiz de Fora-MG aos 14 anos de idade, passando a residir no Bairro Nossa Senhora Aparecida. Ainda adolescente, já desempenhava trabalhos sociais junto à comunidade evangélica através de missões. O objetivo principal do grupo era levar a palavra cristã a pessoas carentes em presídios, asilos, casas de recuperação, clínicas e hospitais.

Ocorreu que no ano de 1987 Marco Antônio foi aprovado em concurso público da Prefeitura de Juiz de Fora servindo o município, e após o período de um ano, ele é transferido para a extinta Febem para atuar na área da Disciplina Religiosa. Foi com base na experiência adquirida ao longo das evangelizações, e a vivência de sua profissão, que o então pastor atende ao chamado de fundar a Igreja Evangélica Preparatória em 1989.

O entoar de Hinos, sobretudo da Harpa Cristã (coletânea de 24 hinos que em 1917 foram anotados em um caderno de um missionário sueco, e que passou a ser editada pela CPAD no Brasil a partir de 1922, já com 100 composições de letristas missionários de vários países do mundo. Atualmente o hinário conta com 640), e brados de adoração são presença marcante nos cultos.

Quem chega para participar do culto se depara com uma divisão entre os bancos, separando um lado para os homens, e um outro para as mulheres. As crianças são direcionadas para uma outra sala, na companhia de obreiras com atividades direcionadas para elas. Os colaboradores da igreja, chamados “Obreiros” trajam terno, e estão com a barba e o corte de cabelo sempre aparados. Por sua vez as obreiras usam vestidos de comprimento de médio a longo por baixo de jalecos brancos. Nos jalecos consta um bordado à esquerda com a frase “A serviço do Rei Jesus”. Os cabelos sempre presos com coque ou rabo de cavalo, e não há utilização de adornos ou maquiagem.

Além da forte preocupação em pregar a palavra de Deus a segmentos carentes e necessitados da sociedade, não obstante a perceptível separação entre gêneros (por exemplo, não convêm aos membros homens e mulheres se abraçarem), a igreja procura acolher membros e visitantes de forma afetuosa, com sorrisos e palavras de ânimo, sempre que possível com respaldo bíblico. Uma outra característica marcante da Igreja Evangélica é a ocorrência de revelações, de acordo com a igreja, por ação do Espírito Santo aos dirigentes e/ou obreiros. Segundo eles, Jesus também revelava, como mostra a passagem em que Jesus conversa com a mulher Samaritana, junto ao poço, e afirma sobre os maridos que ela tivera: Jesus: "Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade" (João 4:17-18).

 Ao término de toda celebração a membresia cita o versiculo: Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedires ao Pai em meu nome Ele vos conceda” João 15:16

Hoje, a igreja está presente em 24 bairros de Juiz de Fora e em outras 14 cidades nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Bibliografia:
http://www.pjf.mg.gov.br
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Cristianismo