Testemunho

“Jesus nos comissionou para sermos suas testemunhas” (Jo 15.27).

 “E vos acontecerá isto para testemunho” (Lc 21:13).

De acordo coma língua portuguesa a palavra “Testemunhar” significa: dar testemunho sobre algo, depoimento, testificar, ver, presenciar, assistir, confirmar, servir como testemunho de, expressar. E uma das orientações de Jesus foi de que os seus seguidores fossem também suas testemunhas.

Sobre este entendimento, o cristão deve ser aquele que testemunha de Cristo. Por exemplo, falando sobre algo do que Cristo fez e pregando Sua mensagem. Outra forma valiosa de dar testemunho cristão é dando o exemplo de uma vida cristã, pois dessa forma, sem dizer uma palavra, muitos podem compreender que onde chega o evangelho há transformação, onde chega a Palavra de Deus há diferença.

É fato que os cristãos são com frequência criticados ou apontados pelos não cristãos, colocando sobre eles uma carga ou cobrança de perfeição que somente o próprio Cristo conseguiu expressar. A bíblia apresenta vários exemplos de pessoas próximas de Jesus, que criam Nele como o Messias, e falharam em algum momento. Por exemplo Pedro o negou três vezes, por medo de ser espancado pela multidão; os discípulos em carta ocasião conversavam entre si sobre qual deles seria o maior; e o próprio Judas que o traiu.

Para constar, a vida em Jesus ensina reparara os erros, corrigir as falhas sempre que possível e acima disso, não pecar mais, não repetir os mesmo erros. Jesus veio chamar os arrependidos. Seguindo os exemplos bíblicos acima, Pedro se arrependeu e disse a Jesus por três vezes que o amava, evangelizou e exercia tamanha fé que por onde passava, até sua sombra curava. Ao ser condenado a morte por crucificação ele pediu para ser crucificado de cabeça para baixo pois não se achava digno de morrer como o seu mestre; Jesus ensinou aos discípulos que para ser o maior no reino dos céus eles deveriam servir a todos; e Judas, como é de amplo conhecimento popular, não suportou a dor de trair Jesus e se enforcou.

Para o cristão que procura dar seu testemunho por atitudes sabe que a vida restaurada por Jesus exige muito esforço e temperança, para mudar de postura. Para não ceder a críticas e provocações de terceiros, e principalmente não permitir que o seu coração receba semente de amargura ou mágoa. É frequente que pessoas que conheceram um novo convertido num tempo em que ele ainda não havia conhecido Jesus (ou seja, se arrependido de seus pecados) falarem de seu passado para criticá-lo ou desestimulá-lo a seguir numa nova vida, afirmando que ele não irá conseguir.

Além de ter convicção e perseverar na caminhada, o testemunho cristão exige a decisão de perdoar. Para um cristão, perdoar não é um sentimento, mas sim uma decisão. É preciso orar, não ceder a vontade da carne (expressar as reações que a vontade humana gostaria) e colocar diante de Deus os próprios sentimentos, para então buscar Nele a força necessária para a superação. Somente a médio e longo prazo, as pessoas descrentes em torno do convertido começam a admitir que de fato, trata-se mesmo de um cristão, de que quando Jesus entrou na vida daquela pessoa e a transformou.

Dentro das igrejas, há também uma outra forma de testemunho. São momentos reservados para os membros contarem uma bênção que receberam de Jesus. Antes ou depois do culto, as pessoas que manifestaram a vontade de dar testemunho se dirigem à frente e relatam, por exemplo, que Jesus curou alguma doença delas ou familiares, livramentos de acidentes, causas na justiça estagnadas há anos e que foram resolvidas, entre outros milagres, que somente Jesus poderia fazer. E como ocorre nos tribunais, a testemunha faz uma declaração, reconhecendo uma verdade, algo que ela viveu e defende como realidade. Dessa maneira, edifica a fé dos outros irmãos e expressa o poder do Evangelho de Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Cristianismo