Dia Mundial da Paz

O Dia Mundial da Paz foi criado pelo Papa Paulo VI em 1967, e é comemorado anualmente no dia 1º de janeiro. Para o Papa, a celebração não deve ser voltada apenas aos católicos, mas sim, para todas as pessoas no mundo, não importando a religião.

A proposta de criar à Paz o primeiro dia do novo ano não tem a pretensão de ser qualificada como exclusivamente nossa, religiosa ou católica. Antes, seria para desejar que ela encontrasse a adesão de todos os verdadeiros amigos da Paz, como se tratasse de uma iniciativa sua própria; que ela se exprimisse livremente, por todos aqueles modos que mais estivessem a caráter e mais de acordo com a índole particular de quantos avaliam o bem, como é bela e importante ao mesmo tempo, a consonância de todas as vozes do mundo, consonância na harmonia, feita da variedade da humanidade moderna, no exaltar este bem primário que é a Paz”.

O texto mencionado faz parte da declaração registrada por Papa Paulo VI.

Neste dia de comemoração, o Vaticano (sede da Igreja Católica Romana), localizado em Roma, realiza um discurso especial que é transmitido ao mundo todo. Cada ano é escolhido um tema novo pelo Papa presente. O tema abordado pelo Papa Francisco em 2019 foi “A boa política está a serviço da paz”. As mensagens dos últimos cinco anos foram: Migrantes e refugiados: homens e mulheres em busca de paz” (2018); “A não violência: estilo de uma política para a paz” (2017); “Vence a diferença e conquista a paz” (2016); “Já não escravos, mas irmãos” (2015); “Fraternidade, fundamento e caminho para a paz” (2014).

A pomba branca é o símbolo da paz. Foto: LittlePerfectStock / Shutterstock.com

O 1º dia do ano foi oficializado como feriado internacional por se tratar do “Dia Mundial da Paz”, e não por ser apenas a chegada do novo ano, como muitas pessoas pensam.

O Dia Internacional da Paz, diferente do Dia Mundial da Paz, é celebrado dia 21 de setembro e foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1981. Ambas datas ressaltam a importância de promover o fim do conflito e da violência, seja por meio de guerra, preconceito, raça, religião, etnia ou qualquer outro aspecto que fira aos direitos humanos.

A ONU estabeleceu a data não apenas com o objetivo de celebrar, mas principalmente, para levar às nações mundiais a implementação de políticas e diretrizes voltadas à eliminação da violência. As datas são marcadas por passeatas, discursos, concertos e diversas atividades que possam contribuir para promoção e reflexão da paz global. Escolas e outras instituições também desenvolvem ações exemplares.

Trecho da mensagem mencionada por Papa Francisco, sobre o seguinte tema de 2019: A boa política está ao serviço da paz:

1. A paz esteja nesta casa!

Jesus, ao enviar em missão os seus discípulos, disse-lhes: Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: “A paz esteja nesta casa!” E, se lá houver um homem de paz, sobre ele repousará a vossa paz; se não, voltará para vós. (Lc 10, 5-6).

Oferecer a paz está no coração da missão dos discípulos de Cristo. E esta oferta é feita a todos os homens e mulheres que, no meio dos dramas e violências da história humana, esperam na paz. A casa, de que fala Jesus, é cada família, cada comunidade, cada país, cada continente, na sua singularidade e história; antes de mais nada, é cada pessoa, sem distinção nem discriminação alguma. E é também a nossa casa comum: o planeta onde Deus nos colocou a morar e do qual somos chamados a cuidar com solicitude.

Eis, pois, os meus votos no início do novo ano: A paz esteja nesta casa!

Arquivado em: Datas Comemorativas