Bronquiolite

A bronquiolite é uma afecção aguda que acomete o sistema respiratório, sendo a principal causa de hospitalização de crianças durante os primeiros dois anos de vida.

Na bronquiolite, após ocorrer os danos aos bronquíolos, pode iniciar-se um processo de cicatrização. Esse reparo do dano pode resultar tem estreitamento ou distorção das vias aéreas. Dentre as diversas causas estão:

  • Danos pela inalação de poeira;
  • Fogo;
  • Gases tóxicos;
  • Cocaína;
  • Tabagismo;
  • Reações induzidas por medicações;
  • Infecções respiratórias.

Sua etiologia geralmente é viral. O vírus mais comumente envolvido é o vírus sincicial respiratório (VSR), embora outros também possam levar a essa condição, como por exemplo, o influenza vírus, o rinovírus, o adenovírus, entre outros.

A infecção ocorre nos bronquíolos e caracteriza-se por aumento de secreção de muco, edema e necrose do epitélio mucoso, associado ou não com broncoespasmo, com sintomatologia de obstrução das vias aéreas inferiores. Os sintomas apresentados pelos pacientes são:

  • Tosse intensa;
  • Febre baixa;
  • Dificuldade para respirar, incluindo chiado no peito, movimentos respiratórios rápidos ou, até mesmo, apnéia;
  • Vômito;
  • Diminuição do apetite;
  • Dor de ouvido (nas crianças);
  • Cianose;
  • Olhos avermelhados devido ao surgimento de conjuntivite;
  • Batimento de asas das narinas (movimento de abre e fecha das narinas).

O diagnóstico é feito com base no quadro clínico apresentado pelo paciente. A radiografia torácica pode auxiliar na confirmação do diagnóstico. Existe um exame da secreção nasal ou pulmonar que pode confirmar a presença do VRS.

Quando a causa da bronquiolite é o VRS, normalmente o paciente não precisa de tratamento. Podem ser utilizados medicamentos para aliviar os sintomas, entretanto, não foi verificada ainda a existência de alguma medicação eficaz para mudar a evolução de uma bronquiolite causada por esse vírus.

Pode ser que crianças pequenas necessitem de internação em hospital para que seja tratada e acompanhada da evolução da doença. O tratamento nesse caso é suporte, com uso de oxigênio. Existe a possibilidade do uso de adrenalina por inalação; também podem ser usados broncodilatadores e corticóides na tentativa de melhorar o quadro. Em casos graves, crianças podem receber o antiviral ribavarina, sendo utilizada apenas em casos especiais, quando solicitado pelo médico.

A prevenção, de alguns casos, é feita evitando-se o contato com indivíduos doentes, já que é conhecido que a infecção por esse vírus ocorre de forma epidêmica em algumas comunidades.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bronquiolite
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?50
http://medicalsuite.einstein.br/diretrizes/pediatria/Bronquiolite.pdf
http://www.manualmerck.net/?id=286&cn=1527

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.