Cisto do Ducto Tireoglosso

O cisto do ducto tireoglosso, também chamado somente de cisto tireoglosso, trata-se de um transtorno congênito decorrente de problemas durante o fechamento do ducto tireoglosso e produção de muco por parte das células mucosas dessa estrutura durante o período embrionário.

O ducto tireoglosso consiste em uma estrutura transitória, que normalmente desaparece após a migração da tireoide. Contudo, quando persiste, resulta no surgimento de um cisto, que pode situar-se em qualquer ponto entre o forame cego e a glândula tireoide.

Representa 70% das anomalias congênitas da região cervical e costuma aparecer após os 5 anos de idade.

Na maior parte dos casos (75%), o cisto do ducto tireoglosso localiza-se abaixo do osso hioide. Possui consistência cística, firme, indolor e movimenta-se durante a deglutição ou movimento da língua. Contudo, em 25% dos casos, pode apresentar-se na forma de fístula e/ou abscesso, drenando secreção purulenta juntamente com secreção viscosa.

O diagnóstico é clínico. A ultrassonografia da área, bem como a cintilografia da tireoide podem complementar o diagnóstico, excluindo a possibilidade de tireoide ectópica.

O problema é resolvido por meio de um procedimento cirúrgico, denominado cirurgia de Sistrunk, em homenagem ao cirurgião que a descreveu em 1920, na qual é feita a ressecção completa do cisto e de seu trajeto fistuloso, além da remoção da parte central do osso hioide, visando prevenir o surgimento de infecções. Caso o cisto esteja infectado, o tratamento é feito com antibióticos e anti-inflamatórios, bem como drenagem do abscesso.

Após o procedimento cirúrgico de Sistrunk, pode haver recorrência do cisto (5% dos casos). A evolução para a malignidade pode ocorrer em 1% dos casos.

Fontes:
http://cirurgiapediatricacuritiba.wordpress.com/duvidasfrequentes/doencas-da-face-e-regiao/cisto-tireoglosso/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cisto_tireoglosso

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças congênitas