Demência

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

A demência é a redução, de forma lenta e progressiva, das funções mentais, afetando a memória, o pensamento e a capacidade cognitiva. Em geral, os sintomas da demência incluem as perdas de memória, a dificuldade de utilizar a linguagem, alterações na personalidade, desorientação e comportamentos inapropriados. Por ser uma doença progressiva a demência progride de tal maneira, impedindo que os indivíduos acometidos pela doença consigam realizar suas tarefas sozinhas, tornando-as totalmente dependentes. A demência normalmente ocorre em indivíduos acima dos 65 anos de idade e é a maior razão das internações em asilos.

A demência é a deterioração mais grave das capacidades mentais, e isso tende a piorar ao longo do tempo. Com a idade, podemos esquecer coisas ou detalhes, mas as pessoas com demência esquecem acontecimentos por completo, tendo dificuldade também em seu dia-a-dia dirigindo, cozinhando ou em outros afazeres. Em alguns casos a depressão pode se assemelhar à demência, entretanto, pessoas com demência não interrompem suas atividades básicas, como comer e dormir, além disso, as pessoas com depressão normalmente não esquecem eventos importantes que ocorrem no cotidiano, ao contrário da demência.

Sintomas

Os principais sintomas são a perda gradual e progressiva da memória, confusão mental, redução da capacidade em resolver problemas, alucinações, perda de interesse e incapacidade de realizar atividades comuns que antes costumava praticar. Algumas doenças neurológicas podem levar a demência, como por exemplo o mal de Parkinson, e existem diversas outras causas como a demência vascular, demência por corpos de Lewy, demência frontotemporal entre outras, porém o Alzheimer é o fator mais comum de demência, e sua causa ainda permanece desconhecida. Acredita-se que seja uma doença multifatorial, ou seja, que envolvam diversos fatores.

Alzheimer

O Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal, que se inicia pela deterioração da memória e cognição. A doença dá início quando células do sistema nervoso central não processam determinadas proteínas do sistema nervoso central de forma eficiente, e surgem fragmentos dessas proteínas. Esses fragmentos, tóxicos aos neurônios, se acumulam nos espaços intersticiais e como consequência de sua toxicidade há morte neuronal em determinadas regiões do cérebro relacionadas a memória, como por exemplo o hipocampo, outras regiões como o córtex, responsável pelo processamento da linguagem, raciocínio e memória entre outras funções.

As causas do Alzheimer ainda são indefinidas, porém alguns fatores de risco devem ser levados em consideração, como idade avançada pela perda natural de células neuronais, histórico familiar pelos possíveis fatores genéticos envolvidos e baixo nível de escolaridade pois pessoas com níveis altos de escolaridade tendem a executar tarefas mais complexas, resultando maior estimulação cerebral, e quanto maior são essas estimulações maior será a conexão entre células nervosas, os neurônios.

Prevenção

Algumas formas de prevenção da doença são fortemente sugeridas pelos pesquisadores, são elas: realização de jogos inteligentes como por exemplo caça palavras e sudoku, realizar exercícios de aritmética, praticar a leitura e estudar temas complexos, pois essas atividades estimulam a criação de novas conexões cerebrais e ampliam a possibilidade de contornar lesões cerebrais causadas pela demência e Alzheimer. Com mais conexões a doença precisará de um estado mais avançado para provocar os mesmos sintomas de que um indivíduo que não pratique essas atividades. Outras formas de prevenção que ajudam a reduzir danos nas células nervosas são: a prática de atividades físicas regulares, o consumo de uma alimentação saudável, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o fumo.

Referências:

Torpy JM, Lynm C, Glass RM. JAMA patient page. Dementia. JAMA. 2008 Nov 19;300(19):2330.

Alzheimer: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção Ministério da saúde. 2013. Acesso em 01-01-20. http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/alzheimer

Juebin Huange Demência.Merck and Co. 2019. https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-nervos/delirium-e-dem%C3%AAncia/dem%C3%AAncia

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças, Psicologia