Síndrome de Stendhal

A síndrome de Stendhal, também conhecida como síndrome da sobredose de beleza, refere-se a um distúrbio psicossomático, caracterizado pela aceleração do ritmo cardíaco, tonturas, desmaios, confusão mental e até alucinações quando o indivíduo entra em contato com obras de arte, especialmente quando em locais fechados.

Mais frequentemente, os indivíduos acometidos são jovens, habitualmente turistas europeus, detentores de elevado nível cultural e com grande sensibilidade estética, na maior parte dos casos solteiros ou viajantes solitários.

Este distúrbio foi descrito pelo autor francês Stendhal, pseudônimo de Henri-Marie Beyle, que descreveu sua experiência durante a sua visita à basílica de Santa Cruz, em Florença, no ano de 1817, em seu livro intitulado “Nápoles e Florença: uma viagem de Milão à Reggio”. Contudo, esta síndrome foi nomeada somente em 1979, pelo psiquiatra italiano Graziella Magherini, quando o mesmo descreveu mais de 100 casos semelhantes entre turistas e visitantes de Florença.

As manifestações clínicas variam muito, englobando:

  • Vertigem;
  • Desmaios;
  • Alucinações e alterações da percepção;
  • Desequilíbrio afetivo;
  • Depressão;
  • Angústia ou ataques de pânico.

Os episódios de mal-estar experimentados por indivíduos acometidos pela síndrome de Stendhal não costumam levar a graves consequências, com recuperação total dentro de poucos dias. É necessário apenas repouso, afastamento de locais ricos em cultura e arte, proximidade de algo familiar, podendo também incluir o uso de alguns fármacos leves. Contudo, pacientes que apresentam mania de perseguição, dissociações psicóticas ou alucinações costumam recuperar-se mais lentamente.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Stendhal
http://www2.uol.com.br/vivermente/reportagens/arte_perturbadora_imprimir.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes