Síndrome de Tourette

Mestre em Neurologia / Neurociências (UNIFESP, 2019)
Especialista em Farmácia clínica e atenção farmacêutica (UBC, 2019)
Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

A síndrome de Tourette é um distúrbio neuropsiquiátrico que se caracteriza pelo aparecimento de múltiplos tiques que podem ser motores ou vocais e normalmente se instalam na infância. Os tiques normalmente são remissivos e recidivos, podendo estar suprimidos de forma temporária e em geral são precedido por impulsos premonitórios. Sua ocorrência pode ou não estar associada a distúrbios psicológicos, caracteriza um transtorno mais complexo. Apesar dos tiques serem mais frequente no rosto eles podem ocorrer em diversas partes do corpo como barriga, perna, peito, pescoço entre outros locais.

A prevalência dessa síndrome é de aproximadamente 1 a 10 indivíduos para cada 1.000 crianças e adolescentes, e normalmente elas não continuam com a síndrome na fase adulta, sendo casos adultos mais raros de encontrar. Os indivíduos afetados pela síndrome geralmente possuem maior riscos de problemas neurológicos considerados comórbidos cujo efeito negativo excedem os tiques e geralmente o tique mais comum é o TOC (transtorno Obsessivo-Compulsivo) e ocorre em aproximadamente 50% dos indivíduos com síndrome de Tourette.

Admite-se que o fator hereditário seja influente porém a causa genética exata ainda permanece desconhecida. Fatores ambientais estão entre os principais fatores que desencadeiam os tiques, e causa auto-imune pós-estreptocócica foi sugerida mas não encontraram dados suficientes para comprovação da teoria. Estudos de imagem, neurofisiológicos e post-mortem suportam a teoria de vias como a cortical-estriado-talamocortical mas o entendimento do mecanismo patofisiológico ou até os neurotransmissores envolvidos ainda não são conhecidos. Alguns estudos apontam a anormalidade dopaminérgica do lobo pré-frontal mas ainda carecemos de mais estudos para a completa elucidação.

Seu diagnóstico é feito por exame clínico, realizado por um especialista em neuropediatria ou um psiquiatra especializado, e obedece aos seguintes requisitos:

  • Os tiques motores múltiplos e um ou mais tiques vocais devem ser manifestos pela pessoa durante um tempo determinado, porém não necessariamente ao mesmo tempo;
  • Devem ocorrer diversas vezes durante o dia, quase todos os dias ou em dias intermitentes por um período de ao menos três meses consecutivos;
  • Os primeiros sintomas devem ter sidos relatados antes do indivíduo completar dezoito anos de idade.

A cura da síndrome de Tourette ainda permanece desconhecida, porém seus sintomas podem ser controlados caso seja devidamente diagnosticado. Terapias comportamentais cognitivas também chamadas de tratamento de reversão de hábitos são efetivos e pode diminuir os sintomas. A utilização de medicamentos antipsicóticos e neurolépticos também se mostraram efetivos para a redução dos tiques, e são indicados quando o paciente sente reclusão ou prejuízo na aceitação social e em sua autoestima. Outra técnica também passível de utilização é a aplicação do DBS (do inglês Deep Brain Stimulation) ou Estimulação Cerebral Profunda que consiste na aplicação de estímulos extracelulares de alta frequência (em geral entre 100 a 200 Hz) portanto uma técnica mais invasiva que as demais aqui apresentadas. Alguns médicos também sugerem a utilização da toxina botulínica (BOTOX) para aplicação local. Outras técnicas também podem aliviar o estresse e reduzir a quantidade de tiques como atividades físicas em geral e atividades como o ioga e a meditação, todas essas induzem o relaxamento e demandam certa atenção, reduzindo o foco durante os tiques.

É importante, uma vez observados os primeiros sinais, os pais ou responsáveis não adiarem consultas ao médico, especialmente nas primeiras fases da vida, pois quanto antes o tratamento iniciado, melhores serão os resultados e menores os impactos da síndrome no dia-a-dia da criança, ou do adolescente. A conscientização dos familiares que convivem com a criança e a disseminação do conhecimento sobre a síndrome de Tourette é imprescindível para auxiliar a criança ou adolescente e melhorar seu cotidiano.

MAMEDE, Walner. Tique e toc na escola: mais que um problema de saúde, uma questão social e pedagógica. Revista Educação-PUC/RS. Porto Alegre, v. 40, n. 1, p. 97-105, jan.-abr. 2017.

Tourette's syndrome: from behaviour to biology. Lancet Neurol. 3 (4): 149–59. 2005. PMID 15721825. doi:10.1016/S1474-4422(05)01012-4

O que é a Síndrome de Tourette, transtorno que afeta a cantora Billie Eilish BBC. 07 AGO 2019

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Síndromes