Síndrome do Sotaque Estrangeiro

A síndrome do sotaque estrangeiro trata-se de uma condição médica rara, na qual os pacientes desenvolvem uma fala similar a um sotaque estrangeiro.

Comumente, este distúrbio resulta de danos cerebrais. Contudo, já foram relatados casos de indivíduos que apresentavam a síndrome em decorrência de um problema de desenvolvimento e ligada a um severo quadro de enxaqueca.

Acredita-se que, neste distúrbio, a área cerebral afetada é a responsável pela linguagem, resultando, então, em uma mudança nos pontos de articulação. Quando somos crianças, aprendemos esses pontos, que são característicos do idioma utilizado naquela determinada localidade. No momento em que esses pontos de produção de fonemas sofrem alterações, o indivíduo passa a falar com outra entonação.

Algo que deve ficar claro é que, os pacientes não adquirem subitamente uma nova língua (vocabulário, gramática, sintaxe, dentre outros fatores), eles apenas apresentam uma distorção do planejamento articulatório e do processo de coordenação, apresentando, portanto, fala incomum. Todavia, existe um caso de um croata que, após sair de um coma, ganhou a habilidade de falar alemão com fluência, porém esta história não foi confirmada.

O tratamento é feito basicamente com fonoaudiólogos. Embora esse tratamento possa minimizar o quadro, é provável que o paciente não volte a falar normalmente. Acompanhamento psicológico também pode ser indicado nesses casos, visando auxiliar a retomada da autoestima e identidade do indivíduo afetado pela síndrome.

Entre 1941 e 2009, foram registrados somente 60 casos desta síndrome. No Brasil, até 2011, foram relatados somente 12 casos deste distúrbio. No entanto, é possível que existam mais casos, já que muitas vezes não é feito um diagnóstico correto.

Fontes:
http://opiniaoenoticia.com.br/vida/saude/a-curiosa-sindrome-do-sotaque-estrangeiro/
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_do_sotaque_estrangeiro

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes