Densificação da Biomassa

A biomassa é uma das fontes alternativas de energia mais aplicadas nas indústrias devido ao seu baixo custo e grande disponibilidade. Porém, seu uso está quase sempre associado às dificuldades de manuseio, estocagem e excesso de umidade, o que acaba comprometendo seu desempenho. Sem falar que o uso de biomassa na forma de lenha necessita de prévia autorização do órgão ambiental competente e da comprovação de que a lenha foi extraída de sistema manejado para garantir que não serão feitos desmatamentos.

Por outro lado as indústrias que trabalham diretamente com madeira, como as serralherias, produzem uma grande quantidade de resíduos de madeira que não poderão mais ser reaproveitados em seus processos (a serragem), necessitando de medidas para destinar esses resíduos.

Assim, como uma solução para ambos os problemas, foram desenvolvidos métodos de compactação de resíduos de biomassa ou resíduos florestais, com o intuito de conseguir melhores valores de densidade energética, melhor forma para armazenagem e aproveitamento destes resíduos.

O primeiro método consiste na chamada “peletização” , quando os resíduos de biomassa passam por dentro de um arranjo cheio de orifícios com 0,3 a 1,3 cm de diâmetro, com pressão de ,7 kg/mm³, adquirindo o formato de um cilindro comprido que depois é cortado no comprimento desejado. O segundo método de densificação é chamado de “cilindro ou cubos” e é apenas uma variação da peletização que produz peças de 2,5 a 5 cm de diâmetro. O método da “briquetagem” consiste na compactação da biomassa em máquinas específicas que produzirão briquetes de 15 a 250 mm de comprimento por 50 mm de diâmetro. E, por fim, o método da “extrusão” quando uma rosca força a passagem da biomassa, sob alta pressão, por uma matriz.

O uso de briquetes, peletes ou biomassa extrudada, é um meio que vem sendo cada vez mais empregado como alternativa ao uso da lenha, uma vez que o uso desse tipo de biomassa dispensa a aquisição de autorizações ambientais por parte do consumidor e mesmo das indústrias que produzem os briquetes/peletes. A densificação da biomassa oferece ainda a possibilidade de aproveitamento de resíduos provenientes de outros processos.

Outras vantagens da compactação/densificação da biomassa: a diminuição do teor de umidade (enquanto a lenha tem entre 30 e 50% de umidade, o briquete/pelete tem entre 10 e 12%), elevação do poder calorífico (cerca de 2,5 vezes a mais que a lenha), maior eficiência na queima liberando menos material particulado e cinzas, maior uniformidade (facilitando a armazenagem), menor quantidade de impurezas (antes do processo de compactação é feita seleção do material).