Produção mais Limpa

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

Durante muito tempo acreditou-se que apenas o crescimento econômico garantiria maior qualidade de vida para a sociedade. Mas o crescimento econômico descontrolado estava causando uma degradação ambiental desenfreada e isto começou a ser observado. Assim, houve a necessidade de que as empresas assumissem uma responsabilidade ambiental e a Produção Mais Limpa (PmaisL) surgiu como uma ferramenta eficaz para promover o desenvolvimento sustentável.

A expressão PmaisL foi proposta na década de 90 pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e Organização pelo Desenvolvimento Industrial das Nações Unidas (UNIDO). A PmaisL consiste na aplicação de uma estratégia ambiental integrada e preventiva aos processos, produtos e serviços, com a finalidade de aumentar a eficiência no uso de matérias-primas, água e energia por meio da não geração, minimização ou reciclagem resíduos gerados. Mas o foco principal da PmaisL é eliminar ou reduzir a poluição durante o processo de produção e não no final, sendo portanto um método preventivo de combate à poluição.

Na PmaisL as principais perguntas que devem ser feitas durante um processo produtivo são: onde estão sendo gerados esses resíduos? Por que afinal se transformaram em resíduos? Como deixar de gerar os resíduos? Como reduzir a quantidade de resíduos? Não se utiliza mais apenas a visão tradicional que perguntaria: o que fazer com os resíduos gerados? Ou seja, a PmaisL busca prioritariamente evitar ou diminuir a geração de resíduos e emissões na fonte. Quando os resíduos não podem ser evitados, devem-se buscar possibilidades para que estes sejam reintegrados ao processo de produção da empresa (reciclagem interna). Em último caso, medidas de reciclagem externa devem ser adotadas.

Para os processos produtivos, a PmaisL está focada na economia dos recursos naturais utilizados (matéria-prima, água e energia), na eliminação do uso de materiais tóxicos e na diminuição da quantidade e toxidade dos resíduos gerados. Quanto aos produtos, o objetivo é projetar e produzir produtos ambientalmente corretos, que não agridam o meio ambiente e que possam ser reutilizados, reciclados ou armazenados de maneira segura. Para os serviços, as questões ambientais devem ser incorporadas desde o projeto até o fornecimento dos serviços.

Além da preservação ambiental, diversas vantagens podem ser observadas para a empresa e para a sociedade com a implementação da PmaisL, entre as quais estão: redução dos custos de produção, diminuição dos riscos de acidentes ambientais, melhoria nas condições de segurança e saúde do trabalhador, melhoria na imagem da empresa junto aos clientes, fornecedores e poder público, aumento da competitividade da empresa, novas oportunidades de negócios (novos produtos fabricados a partir dos resíduos) e maior facilidade para o cumprimento de leis e regulamentos ambientais.

Entre as empresas que buscam praticar a PmaisL, existem aquelas que estão realmente preocupadas com as questões ambientais e outras que estão interessadas nas vantagens econômicas e competitivas. Uma das maiores dificuldades para a implementação da PmaisL nas empresas é a falta de informações por parte das organizações sobre as técnicas e práticas utilizadas. Geralmente as organizações acreditam que necessitariam de novas tecnologias e grandes custos para a implementação da PmaisL, quando na verdade, é possível reduzir o uso de matérias-primas e a poluição gerada através de mudanças simples nos processos produtivos.

Referências:

Fernandes, J. L. et. al. Um estudo da produção mais limpa na gestão ambiental. Revista Augustus, Rio de Janeiro, 20 (39), p. 52-64, 2015.

Werner, E. M. et al. Produção mais Limpa: Conceitos e definições metodológicas. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2009.