Reciclagem de lixo eletrônico

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

A aquisição de produtos eletrônicos tem sido uma prática comum nos últimos anos. O acelerado avanço tecnológico faz com que as pessoas substituam rapidamente seus produtos por outros novos e mais modernos, gerando uma enorme quantidade de lixo eletrônico (e-lixo). Esse lixo quando descartado incorretamente é muito prejudicial à saúde das pessoas e ao meio ambiente.

Lixo eletrônico também pode ser reciclado. Foto: Africa Studio / Shutterstock.com

Lixo eletrônico também pode ser reciclado. Foto: Africa Studio / Shutterstock.com

Uma alternativa viável para evitar ou diminuir os danos provocados pelo e-lixo é a reciclagem de seus componentes. A reciclagem consiste em uma série de atividades que têm o objetivo de aproveitar os detritos de um objeto e reutilizá-los como matéria-prima dentro do processo industrial. Nem sempre a reciclagem se destina a reinserção do produto dentro do mesmo ciclo produtivo, o vidro dos monitores, por exemplo, pode virar piso.

O processo de reciclagem do e-lixo se inicia com a coleta ou recebimento do material. Logo após os aparelhos são desmontados por um processo chamado manufatura reversa, que é o movimento inverso ao de uma linha de montagem. Cada material é classificado (plásticos, metais, placas de circuito, vidros, metais pesados, elementos químicos, etc.).

Os materiais que podem ser reciclados são encaminhados para esse fim. A reciclagem pode ser realizada nos centros que realizam a separação, se possuírem estrutura para isso, ou em empresas especializadas em cada tipo de material. O material a ser reciclado é reduzido por trituração ou compactação para minimizar os custos com transporte.

Um tipo de lixo eletrônico de difícil reciclagem são as placas de circuito impresso (PCIs), que são utilizadas em praticamente todos os equipamentos eletrônicos ou de tecnologia (computadores, carros, smartphones). A composição dessas placas é extremamente heterogênea, possuindo diversos metais pesados, como o chumbo, cobre, cádmio e níquel, e também metais preciosos como o ouro, prata e a platina. Por isso sua reciclagem é muito importante economicamente e para o meio ambiente.

Existem várias técnicas para a reciclagem dos materiais das PCIs, no entanto essas técnicas consomem muita energia e material e podem ser poluentes. No Brasil ainda não há processo de reciclagem para a PCI. Ela é encaminhada para outros países como EUA e Suíça.

Visando solucionar o problema do lixo eletrônico, países desenvolvidos enviam enormes quantidades de lixo aos países subdesenvolvidos, onde esse lixo deveria ser reciclado de forma adequada, o que quase sempre não acontece. Países como Índia, China e Vietnã são exemplos de depósitos de e-lixo, onde resíduos industriais causam a contaminação do solo e dos rios, prejudicando o meio ambiente e a saúde da população local.

Referências:
Santos C. A. F., Nascimento L. F. M., Neutzling D. M. A Gestão dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) e as Consequências para a Sustentabilidade: As Práticas de Descarte dos Usuários Organizacionais. Revista Capital Científico – Eletrônica (RCCe) Vol. 12 n.1, 2014.

Arquivado em: Ecologia