Como aprender a fazer apresentações desde pequeno?

MBA em Comunicação Corporativa (Anhembi Morumbi, 2009)
Graduada em Fonoaudiologia (PUC-SP, 2005)

A sala de aula é, por excelência, um espaço de aprendizado e troca de ideias. Em tempos de convergência digital e do acesso à tecnologia crescente entre as crianças, trabalhar com um conteúdo pedagógico em sala de aula que desperte o interesse dos alunos pode ser um desafio para os professores.

Pensando no papel importante do ambiente escolar, somado às diferentes mudanças das rotinas, muitos professores têm se questionado sobre como é possível inovar e estimular nos pequenos e pequenas o interesse por apresentações em público. Para ajudá-los nisso, separamos algumas dicas. Confira!

Use a música para criar um ambiente agradável e acolhedor

Na formação infantil, o som oferece um suporte para melhorar o desempenho cognitivo e social. Contar histórias através das músicas, além de ser uma tarefa divertida, oferece a turma o estreitamento de laços afetivos devido à interação construída no coletivo.

As adaptações musicais dos contos infantis são uma ótima alternativa para introduzir uma determinado tema para a turma - além de ajudar na memorização. A música ajuda a criar um ambiente harmonioso, o que ajuda a diminuir a timidez dos alunos, incentivando-os a comunicar com um grupo de pessoas desde cedo!

Roda de histórias: um dos primeiros contatos com a Storytelling!

De geração a geração, a oratória tem papel fundamental na construção da memória coletiva de um grupo. A roda de histórias propõe o compartilhamento de várias narrativas guiadas pelo tema dos educadores.

Fazer uma roda de histórias com os estudantes da turma é uma atividade que permite aos alunos a possibilidade de igualdade de conhecimento, pois todos têm a oportunidade de falar e estão na mesma posição.

Um recurso interessante é utilizar uma roleta de desenho para sortear cada personagem ou assunto, ajudando os alunos a improvisarem e perderem o medo de se comunicar. Dessa forma, os alunos farão suas primeiras apresentações em público, utilizando, de forma natural, as técnicas da storytelling.

Essa técnica simples pode fazer uma enorme diferença no desenvolvimento dos estudantes, já que as habilidades de oratória são, cada vez mais, determinantes para o sucesso pessoal e profissional das pessoas.

Desenhos: o que a linguagem gráfica tem a ver com oratória?

Um desenho é capaz de contar uma história? Sim! De um traço simples até nas formas mais elaboradas, o desenho é uma forma de expressão capaz de instigar a imaginação e conduzir a criatividade das crianças.

Em sala de aula, a narrativa imagética pode servir como orientação ou descrição de um roteiro de trabalho. Para as crianças, uma boa dinâmica é apresentar cartilhas com desenhos ou fotografias em ordem cronológica para contextualizar o tema.

O uso de trabalhos com desenhos, especialmente o que propõem atividades de improvisação, são uma ótima opção para estimular os pequenos e pequenas a falarem em público, trabalhando, ao mesmo tempo, capacidades verbais e não verbais – elementos chave de uma boa comunicação.

Teatro: aprendendo a falar em público atuando!

Incluir o teatro no cotidiano escolar é fundamental para desenvolver as habilidades psicossociais e motoras dos alunos. O universo lúdico oferece às crianças a formação da consciência crítica de maneira divertida, o que é muito importante porque desfaz a percepção do “falar em público” como algo maçante e difícil.

Das diversas adaptações que as artes cênicas podem ganhar na em sala, uma boa alternativa é o professor assumir o papel de um personagem ao trabalhar com um tema diferente na classe, outra opção é incentivar a construção de uma história com os próprios alunos por meio do teatro de sombras.

O importante é criar um espaço onde os alunos possam falar, improvisar, perder o medo de estar diante de um grupo de pessoas!

Se você é professor ou trabalha em uma escola, é fundamental encarar a oratória como um tópico importantíssimo na formação dos alunos. Começando a trabalhar essas habilidades com as crianças desde cedo, você estará dando um suporte incrível para o futuro, evitando medos e receios em horas cruciais, como apresentações de trabalho ou até mesmo entrevistas de emprego!

Arquivado em: Educação