Conversor analógico-digital

O conversor analógico-digital e também muito conhecimento como A/D ou ADC é um dispositivo capaz de reproduzir uma representação digital a partir de um processo analógico normalmente um sinal por um nível de tensão ou intensidade de corrente elétrica.

Os conversores analógicos digitais são bem utilizados na interface entre os dispositivos digitais (como exemplo: microcontroladores, DSPs, microprocessadores, etc.) e dispositivos analógicos onde são utilizados em leitura de sensores, digitalização de áudio e vídeo. Suponha que temos um conversor analógico-digital (ou A/D) de 10 bits, preparado para um sinal de entrada analógica de tensão variável de 0V a 5V pode assumir os valores binários de 0 (0000000000) a 1023 (1111111111), ou seja, é capaz de capturar 1024 níveis discretos de um determinado sinal. Se o sinal de entrada do suposto conversor A/D estiver em 2,5V, por exemplo, o valor binário gerado será 512.

Bons exemplos sobre o que descrevemos acima são as atividades do nosso cotidiano, tais como: a utilização de um scanner onde você captura uma imagem, grava sua voz ou usa uma solução de voz sobre IP. No contexto geral podemos dizer que as informações digitais não ficam restritas apenas aos computadores. Bons exemplos para distinguirmos isso são quando falamos no telefone onde a voz é convertida em um sinal digital já que sua voz é um sinal analógico e a comunicação entre as comutadoras de telefonia é feita digitalmente.

Comparativo entre A/D ou D/A

É importante lembrarmos que sinais gerados por circuitos analógicos são muitas vezes processados por circuitos digitais, por exemplo, um microcontrolador ou um microcomputador. Para que este processamento entre sinais ocorram é necessário é necessário efetuar a conversão para a última forma, a digital, que podemos dizer que ela é efetuada através do conversor analógico-digital.

Vantagens e Conceitos

Uma das muitas vantagens que podemos encontrar do sistema digital em cima do analógico é a capacidade da compactação de dados, como um sinal digital comparado a um sinal analógico é apenas números onde esses números podem ser compactados podendo diminuir o tamanho do arquivo (assim dizendo), economizando então, espaço em disco ou na largura de banda. Como os conversores são limitados em banda, trabalhando apenas em faixa específica de freqüência, normalmente em [0,fN], na qual, fN representa o dobro da freqüência do maior sinal passível de ser adquirido (fN/2 - freqüência de Nyquist), normalmente utiliza-se um filtro passa-baixas com a finalidade de evitar que amplitudes de harmônicas de alta freqüência apareçam na entrada do conversor.

Fonte:
http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1307
http://www.ece.ufrgs.br/~fetter/ele00002/ad-da.pdf
http://pt.wikipedia.org/wiki/Conversor_anal%C3%B3gico-digital

Arquivado em: Eletrônica