LED - Diodo Emissor de Luz

Em inglês: light-emitting-diode, em português: diodo emissor de luz. Ou simplesmente LEDs (como são conhecidos). São componentes importantíssimos no mundo da eletrônica, onde sua principal funcionalidade trata-se da emissão de luz em equipamentos eletrônicos, sejam eles produtos de microeletrônica como sinalizador de avisos, ou em algum equipamento maior, como o semáforo.

Os LEDs formam os números em relógios digitais, transmitem informação de controle remoto, agrupados eles podem formar imagens em uma tela de televisão ou lâmpada incandescente. Simplificando o conceito de LEDs podemos dizer que são pequenas lâmpadas com cores variadas de fácil integração com circuitos elétricos. É importante saber que eles são iluminados somente pelo movimento de elétrons em um material semicondutor.

Processo de funcionamento LEDs

No processo do funcionamento do LED encontramos algo chamado diodo que nada mais é um tipo simples de semicondutor, lembrando que semicondutor é um material capaz de conduzir corrente elétrica. No caso dos LEDs normalmente encontramos um material condutor chamado arseneto de alumínio e gálio (AlGaAs) .

Dopando-se com fósforo, a emissão pode ser vermelha ou amarela, de acordo com a concentração. Utilizando-se fosfeto de gálio com dopagem de nitrogênio, a luz emitida pode ser verde ou amarela. Hoje em dia, com o uso de outros materiais, consegue-se fabricar LEDs que emitem luz azul, violeta e até ultravioleta. Existem também os LEDs brancos, mas esses são geralmente LEDs emissores de cor azul, revestidos com uma camada de fósforo do mesmo tipo usado nas lâmpadas fluorescentes, que absorve a luz azul e emite a luz branca.

Tecnicamente falamos que o LED é um diodo semicondutor que quando energizado emite luz, mas não uma luz como estamos acostumados, ou luz a laser, é uma luz estreita que é produzida pelas interações energéticas do elétron. Tal processo é chamado de eletroluminescência. É muito importante para fixar a idéia de LED, entender o funcionamento da junção p-n de um semicondutor, que tem como atividade permitir a emissão de luz. Esta junção é responsável por permitir somente a passagem de corrente positiva; para entender melhor essa passagem, um exemplo simples é: imagine uma onda senoidal entrando em um LED, ele cortará a parte negativa permitindo só a corrente positiva.

A luz emitida

A luz emitida é monocromática, sendo a cor, portanto, dependente do cristal e da impureza de dopagem com que o componente é fabricado. Com o barateamento do preço, seu alto rendimento e sua grande durabilidade, esses LEDs tornam-se ótimos substitutos para as lâmpadas comuns, e devem substituí-las a médio ou longo prazo. Existem também os LEDs brancos chamados RGB (mais caros), e que são formados por três "chips", um vermelho (R de red), um verde (G de Green) e um azul (B de blue). Uma variação dos LEDs RGB são LEDs com um microcontrolador integrado, o que permite que se obtenha um verdadeiro show de luzes utilizando apenas um LED.

Fonte:
http://eletronicos.hsw.uol.com.br/led1.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Diodo_emissor_de_luz
http://www.eletricabrasilia.com.br/public/imgs/up/sense_sensesi02rev0.pdf
http://www.ifi.unicamp.br/~accosta/conceitos.html

Arquivado em: Eletrônica