Educação Física para pessoas com necessidades especiais

Graduação em Educação Física (Unesp, 1999)
Mestre em Ciências da Motricidade (Unesp, 2002)
Doutorado em Integração da América Latina (USP, 2013)

Ouça este artigo:

A Educação Física para pessoas com deficiência visa, como o próprio nome diz, inserir de modo mais inclusivo os alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. Isso se faz de modo procedimental tendendo a adaptar jogos, brincadeiras e até modalidades esportivas; de modo conceitual, buscando que os alunos compreendam o que é a educação Física adaptada e o motivo de sua importância; e, finalmente, de modo atitudinal, trabalhando o respeito e a noção de igualdade entre alunos sem deficiência e com deficiência.

Tanto os jogos quanto as brincadeiras podem ser adaptadas de acordo com o tipo de deficiência do/dos aluno/os, associado à criatividade e envolvimento do/dos docente/s. Isso também pode ocorrer com o esporte, mas é importante lembrar que já existem esportes legitimados para pessoas com deficiência, como é o caso do golbol para pessoas com deficiência visual, do futebol de cinco, também para pessoas com deficiência visual e do basquete em cadeira de rodas, como o próprio nome diz, para cadeirantes. Segue um quadro com algumas deficiências e os esportes que estão relacionados a elas. É relevante mencionar que este quadro foi retirado da página do Instituto Federal da Paraíba (https://www.ifpb.edu.br/assuntos/fique-por-dentro/o-esporte-adaptado), com acesso em 23/02/2022:

“- Pessoas com deficiência visual: futebol de cinco, golbol, atletismo, natação, judô, ciclismo, hipismo, halterofilismo e esportes de inverno;

- Pessoas com deficiência intelectual: atletismo, natação, tênis de mesa, entre outros;

- Pessoas com deficiência física: bocha, corrida (para cadeirantes), basquete em cadeira de rodas, vôlei sentado, vôlei para amputados, arco e flecha, atletismo, esgrima em cadeira de rodas, ciclismo, futebol para amputados e pessoas com paralisia cerebral, hipismo, halterofilismo, natação, iatismo, rugby, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e modalidades de inverno;

- Pessoas com deficiência auditiva: atletismo, handebol, basquetebol, futebol, natação, vôlei, entre outras. Note-se que pessoas com essa deficiência podem participar de muitas modalidades, haja vista que suas características físicas não são incompatíveis com a maior parte dos esportes.

Além desses, outras modalidades adaptadas são equitação, tênis de quadra, tiro, tiro com arco, vela e motor, entre outros.”

Nesse sentido, ao observar este quadro, percebe-se que são múltiplas as oportunidades da prática esportiva para as pessoas com deficiência, como aliás, realmente devem ser. Aliás, os esportes de alto nível são fundamentais, uma vez que inspiram muitos alunos a praticá-los, como foi o caso das paralimpíadas de Tóquio, em 2021. O quadro de medalha mostra o Brasil em sétimo lugar, com 22 medalhas de ouro, 20 medalhas de prata e 30 medalhas de bronze, totalizando 72 medalhas. É possível imaginar quantos alunos se imaginaram no lugar desses medalhistas? São essas oportunidades que nem alunos e nem professores podem perder para desenvolver a prática. E, na escola, nas aulas de Educação Física, os professores devem colocar alunos com deficiência e sem deficiência juntos, para que todos sintam os prazeres e as dificuldades de cada prática, sejam as voltadas às pessoas com deficiência ou àquelas sem deficiência, mas sempre adaptadas para que permitam a inclusão de modo efetivo.

Assim, seja em aula de Educação Física ou na prática esportiva de iniciação, a inclusão sempre deverá estar presente. E, por inclusão entende-se acolher de modo equitário, todas as pessoas e viabilizar, também de modo equitário, oportunidade para elas. Isso passa obrigatoriamente pelas aulas de Educação Física em que jogos, brincadeiras e esportes adaptados são de extrema relevância para a inclusão das pessoas com deficiência.

Referências:

CENTRO paralímpico brasileiro. Confira todos os resultados dos brasileiros nos jogos paralímpicos de Tóquio. Disponível em https://www.cpb.org.br/noticia/detalhe/3568/confira-todos-os-resultados-dos-brasileiros-nos-jogos-paralimpicos-de-toquio-2020. Acesso em 23/02/2022.

INSTITUTO federal da Paraíba. O esporte adaptado. Disponível em https://www.ifpb.edu.br/assuntos/fique-por-dentro/o-esporte-adaptado. Acesso em 23/02/2022.